HORTA MEDICINAL NA ESCOLA - CANTINHO DA VOVÓ

  • Aline Jardim de Castro
  • Josianne Quartieri Alves
  • Umberto Torres Teixeira
  • Claudete Izabel Funguetto
Rótulo Educação, Ambiental, Plantas, Bioativas, Medicinais

Resumo

Saberes acerca de plantas medicinais, espécies, seus usos e cultivo são tradicionalmente repassados de geração em geração pelos mais velhos. Sendo a escola um espaço de aprendizado, é oportuno abordar a temática junto aos alunos. A horta de plantas medicinais pode servir para abordagens diversas, como educação ambiental, ciências, matemática, linguagens. O objetivo do projeto foi transformar um espaço escolar ocioso, com acúmulo de lixo e possível criatório de animais peçonhentos e mosquitos transmissores de doenças em um local útil. Foi realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental Farroupilha, em Alegrete-RS, em conjunto com o Projeto Mais Educação. Participaram 10 alunos do sexto, oitavo e nono ano, entre 11 a 14 anos. Foram realizados 10 encontros de cerca de 90 minutos cada um, dois por semana. Inicialmente foi verificado o conhecimento dos participantes acerca da temática. No segundo encontro houve uma oficina sobre métodos de secagem, formas de uso e plantas tóxicas. No terceiro, foi iniciada a limpeza da área. No quarto, retirado o lixo e feito nivelamento do terreno. No sexto, foi organizado um evento. No quinto, foi feita uma oficina de confecção de sachês de chá reutilizáveis. Também foi produzido o chai latte indian, que tem funções antioxidantes, anti-hipertensivo, ação antidepressiva e ansiolítica. O sétimo, aconteceu o evento Chá com Bolo na Semana da Escola, comemorando 59 anos da escola. Mediante campanha entre as famílias dos alunos, foram doados bolos, servidos com 20 litros de chá de cidró, que tem ação calmante e ansiolítica, de abacaxi, que é diurético, de maçã, antioxidante e adstringente. Também foi servido chai latte indian. No sétimo, foi iniciada montagem da horta propriamente dita, delimitados os espaços. No oitavo, foram confeccionados os canteiros, medindo 30cm de largura por 100 cm de comprimento, com caixotes de tábuas pregadas formando quadrados, preenchidos com terra. No nono, foram feitos dois canteiros verticais com pallets afixados ao muro, onde foram pendurados vasos com mudas de guaco, camomila e alecrim. Também foram feitos canteiros suspensos utilizando telhas, com mudas de manjericão e menta. No último encontro foram plantadas mudas de cidró, funcho, manjerona, babosa, completando todos os canteiros. Ao longo do projeto foram envolvidos conteúdos de diferentes áreas do conhecimentos, promovendo a interdisciplinariedade e a participação das famílias. A iniciativa contribuiu na formação dos alunos, que foram instigados a fazer pesquisas escolares sobre plantas medicinais, inseriu temas de educação ambiental, cuidados com a saúde, uso de saches feitos de tecido de algodão, reutilizável e não prejudicial ao ambiente. Panfletos educativos sobre plantas medicinais feitos pelos alunos serviram de estratégia de compartilhamento de informações com a comunidade do entorno. O projeto teve grande repercussão na comunidade escolar, tendo sido amplamente aceito como estratégia de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
JARDIM DE CASTRO, A.; QUARTIERI ALVES, J.; TORRES TEIXEIRA, U.; IZABEL FUNGUETTO, C. HORTA MEDICINAL NA ESCOLA - CANTINHO DA VOVÓ. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.