POTENCIAL FITORREMEDIADOR DA MAMONA EM SOLO CONTAMINADO POR FERRO, NAS MINAS DO CAMAQUÃ - RS

  • Ana Strelow
  • Ana Helena Karsburg
  • Maria Caroline Ferreira da Silva
  • Caroline Wagner
Rótulo Ricinus, communis, L, Rejeito, Fitorremediação

Resumo

As atividades antropogênicas como as voltadas à mineração, vem contribuindo com a contaminação do solo, água e ecossistemas. O não desenvolvimento da cobertura vegetal em extensas áreas afetadas por rejeito de áreas mineradas pode levar a casos extremos de degradação ambiental. Para recuperação de áreas degradadas, e ou a remoção de um agente tóxico no solo, tais como metais pesados, é usual e econômico o emprego de técnicas de fitorremediação. Está técnica se vale do uso de espécies de plantas que utilizam diferentes mecanismos diante destes contaminantes, como fitoextração e fitoestabilização. Assim, este trabalho objetiva avaliar o potencial fitorremediador da espécie Ricinus communis L. (Mamona), ex situ, em solo contaminado por rejeito de minério, com altos teores de Fe2O3 (óxido de ferro), localizado em Minas do Camaquã, distrito de Caçapava do Sul, RS. Para isso foi avaliado parâmetros de crescimento (altura, diâmetro do caule, tamanho da raiz principal, número de folhas e raízes secundárias), alterações fisio-morfológicas (alterações na coloração e crescimento) e potencial de fitoextração da espécie Ricinus communis cultivadas em diferentes solos em 90 dias de crescimento. Também foi avaliada as concentrações de ferro nos diferentes solos utilizados (solo controle denominado como solo nativo, solo coletado em três locais diferentes da área de estudo classificados como ponto A, B e C, solos com misturas de solo controle (N) e solo da área contaminada (R) em proporções de 10%R/90%N, 75%R/25%N, 25%R/75%N, 50%R/50%N). Foi observado uma variação de concentração de Fe nos diferentes solos, sendo o ponto C com maior concentração (0,0315 mg kg-1). As plantas de Ricinus communis L. submetidas à solos contaminados por rejeito, não exibiram sintomas de toxidez típicas de Fe. Nos parâmetros de crescimento, observamos que em solo com 75%R/25N% obteve altura maior em relação às demais amostras de planta com altura de 24,7 cm. Além disso a espécie apresentou capacidade de bioconcentrar 1,89 mg kg-1 de Fe em proporção de solo com 75%R/25N% e mantê-lo em maior concentração em suas raízes (na proporção de solo de 75%R/25N% apresentando uma concentração de 0,89 mg kg-1) se mostrando eficiente como uma planta fitoestabilizadora. A Ricinus communis se mostrou promissora como fitorremediadora, e mais estudos precisam ser feitos (na área de rejeito, bem como de longo prazo) para um melhor entendimento do uso da espécie nesta área.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
STRELOW, A.; HELENA KARSBURG, A.; CAROLINE FERREIRA DA SILVA, M.; WAGNER, C. POTENCIAL FITORREMEDIADOR DA MAMONA EM SOLO CONTAMINADO POR FERRO, NAS MINAS DO CAMAQUÃ - RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.