USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR DISCENTES DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA - UNIPAMPA

  • Catiane dos Santos
  • Jéssica Zambonato Rietz
  • Maria Fernanda Antunes da Cruz
Rótulo Plantas, medicinais, Uso, popular, Conhecimento, tradicional

Resumo

I) Introdução: No Brasil, o entendimento das propriedades de plantas medicinais é uma das maiores riquezas da cultura indígena, uma sabedoria tradicional que passa de geração em geração. II) Objetivo: Este trabalho visou conhecer os hábitos de uso de plantas medicinais pelos estudantes do curso Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia, da UNIPAMPA, Campus Itaqui. III) Material e método: O trabalho foi desenvolvido no período entre abril e maio de 2019. Foi elaborado um questionário com perguntas referentes ao perfil socioeconômico e cultural dos entrevistados, e o conhecimento e o consumo de plantas medicinais. Foram entrevistados 50 estudantes em sala de aula. De acordo com o conhecimento tradicional as plantas foram referenciadas apenas pelo nome popular e, através do auxílio de referência bibliográfica especializadas, confirmadas e identificadas pelo nome cientifico. IV) Resultados e discussões: Verificou-se, durante a aplicação do questionário que o uso de plantas medicinais é milenar e faz parte da cultura de diferentes povos. Quanto ao perfil dos entrevistados, observou-se que entre os estudantes que fazem uso de plantas medicinais 56% tinham entre 19 a 25 anos e 25% entre 26 a 35 anos. É interessante perceber o uso de plantas medicinais nas diversas faixas etárias abordadas na entrevista, ou seja, o uso de plantas medicinais não está restrito a uma única faixa etária, pessoas mais jovens até 25 anos também consomem, ou tem conhecimento a respeito dessas plantas. Foi verificado que 72% dos estudantes fazem uso de plantas medicinais para o tratamento de suas enfermidades, os quais costumam fazer uso das mesmas por influência de membros de sua família. Cerca de 61% dos entrevistados utilizam plantas medicinais de seu próprio cultivo, já 25% obtêm de vendedor de rua. As plantas medicinais mais citadas no trabalho foram: a "marcela" (Achyrocline satureoides) e o "Boldo" (Peumus boldus/Plectranthus barbatus), sendo que o uso relatado na pesquisa está de acordo com as indicações da literatura. V) Conclusão: Conclui-se que a ampliação e o aprimoramento do uso e o conhecimento das plantas medicinais tradicionais, realizados de forma adequada, contribuem de forma significativa para a melhoria do bem-estar dos entrevistados em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
DOS SANTOS, C.; ZAMBONATO RIETZ, J.; FERNANDA ANTUNES DA CRUZ, M. USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR DISCENTES DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA - UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.