TECNOLOGIA E SOCIEDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DO “LUDISMO”

  • Bernardo Beck
  • Jefferson Marcal Da Rocha
Rótulo Tecnologia, sociedade, Ciência, Ludismo, Revolução, Industrial

Resumo

O Constante desenvolvimento tecnológico, especialmente a partir da segunda metade do século XX, levou ao surgimento de uma área interdisciplinar de estudos chamada Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Esta área dedica-se ao estudo da relação entre o desenvolvimento tecnológico e a sociedade, este campo de estudo procura desenvolver recursos humanos e orientar políticas públicas. No Brasil, pouca literatura referente a esse tema está disponível. Por isso, a discussão de obras estrangeiras, como Rebels against the future, são de interesse para o desenvolvimento dos estudos de CTS. A obra trata do movimento ludista, movimento atuante na primeira revolução industrial (final do século XVIII), e, a partir das contradições já observadas durante este período entre tecnologia e sociedade, extrai lições quanto aos aspectos sociais envolvidos no desenvolvimento tecnológico. Nesta obra o autor analisa a estrutura do desenvolvimento industrial britânico e americano. Baseado nesta obra, o objetivo deste trabalho é discutir quais os aspectos deste texto, são úteis para discutir como o atual estágio de desenvolvimento tecnológico pode servir como fator de desenvolvimento social. Baseando-se em um análise crítica de Rebels against the future, de Kirkpatrick Sale, e estabelecendo relação com os aspectos atuais que envolvem CTS. Pode-se concluir que a obra de Sale faz um resgate sobre a intervenção do Estado britânico e americano em favor do desenvolvimento industrial. Sale salienta ainda os impactos sociais e ambientais gerados pelas revoluções industriais e, a partir disso, define o conceito de neo-ludismo para se referir aos movimentos que se opõem contra o desenvolvimento tecnológico nos dias de hoje. Sale acredita que algumas lições são essenciais quanto ao uso social da tecnologia. Dessas, a que foi considerada de maior peso é a de que a tecnologia nunca é neutra. Historicamente percebe-se que o Estado sempre se posicionou a favor da indústria e da tecnologia. Nesta perspectiva o que está em jogo não é exatamente o desenvolvimento ou o uso de tecnologia, mas o posicionamento do Estado a favor da reprodução do capital e não necessariamente dos benefícios sociais que a técnica poderá trazer. Conclui-se que o desenvolvimento tecnológico industrial gerou profundos impactos sociais e ambientais, e que os avanços na ciência sempre estiveram ligados a expectativas da reprodução do capital chancelado pelo respaldo político dos Estados nacionais. Palavras-chave: Ciência, Tecnologia. Sociedade. Ludismo. Revolução Industrial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
BECK, B.; MARCAL DA ROCHA, J. TECNOLOGIA E SOCIEDADE: UMA ANÁLISE A PARTIR DO “LUDISMO”. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.