A APRENDIZAGEM DOS PRONOMES ÁTONOS DE TERCEIRA PESSOA DO ESPANHOL: UM ESTUDO TAXONÔMICO

  • Lucas Barbosa
  • Vera Lucia Duarte Ferreira
  • Erico Marcelo Hoff do Amaral
  • Eduardo Oliveira Dutra
Rótulo 1, Pronomes, átonos, 2, Espanhol, 3, Taxonomia

Resumo

No ensino do espanhol como língua adicional, o perfil dos estudantes e sua capacidade de aprendizagem são singulares. Desta forma, o desafio dos docente consiste em reconhecer estes perfis, a fim de qualificar suas ações pedagógicas, adotando estratégias que estimulem os alunos, de forma geral, ao longo do seu processo de aprendizagem. Objetivamos propor uma taxonomia (FERRAZ; BELHOT, 2010) a fim de permitir ao docente a avaliação do desempenho individual dos estudantes em relação aos pronomes átonos de terceira pessoa do espanhol (GONZÁLEZ, 1994; VILLALBA, 1995; CRUZ, 2001; DUTRA, 2015) e a classificação de suas formas alternativas (erros). Nesse sentido, durante a aplicação de tarefas de produção escrita, categorizamos os erros cometidos pelos alunos, a saber: emprego inadequado/ausência do pronome átono (EIAPA), emprego inadequado/retomada do complemento (EIRC), emprego inadequado/gênero e número (EIGN), uso inadequado do reflexivo (UIR). Destacamos que também foi computado o emprego adequado (EA). A viabilidade do docente de reconhecer as habilidades do estudante na produção escrita em espanhol, através da análise dos erros, garante subsídios para tomada de decisão e do efetivo acompanhamento de todos os alunos em sala de aula. Neste estudo, de natureza descritiva, em que apontamos o fenômeno da aprendizagem das estruturas alvo, definimos um conjunto de processos, apresentados através de três etapas distintas:(1)definição do programa de pesquisa e revisão teórica sobre o objeto de ensino; (2) identificação e classificação de erros comuns entre os participantes e (3) realização da pesquisa propriamente dita estudantes de uma universidade pública. Para fins de coleta de dados, os estudantes tiveram que narrar os acontecimentos de sequências de imagens referentes a quatro tarefas, o que nos permitiu a avaliação do seu desempenho no que tange ao emprego dos pronomes átonos de terceira pessoa do espanhol. Os resultados parciais indicaram a viabilidade da classificação dos erros identificados nas produções escritas por meio da estrutura proposta. Além disso, houve o agrupamento dos alunos, a partir dos seus perfis representados, por meio de um gráfico de dispersão. Isso permitirá ao professor, de forma objetiva, reconhecer os estudantes com maior ou menor grau de desempenho, a respeito do emprego dos pronomes átonos de terceira pessoa, em tarefas de produção escrita em espanhol. Este recurso fornece subsídios pertinentes para a adoção e adequação de metodologias ativas no processo de ensino dessa língua adicional. A atenção aos erros dos alunos permite ao docente planejar e propor estratégias intervencionistas(SPADA 1997, 2008, 2010)que atendam às necessidades pontuais de cada discente, obtendo como resultado o menor índice de retenção e evasão. Desta maneira, será possível contribuir para o processo de aprendizagem de indivíduos com melhor desempenho na produção escrita em espanhol que requeira o emprego dos pronomes átonos de terceira pessoa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
BARBOSA, L.; LUCIA DUARTE FERREIRA, V.; MARCELO HOFF DO AMARAL, E.; OLIVEIRA DUTRA, E. A APRENDIZAGEM DOS PRONOMES ÁTONOS DE TERCEIRA PESSOA DO ESPANHOL: UM ESTUDO TAXONÔMICO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.