SÍNTESE DE HIDROCHAR A PARTIR DA CASCA DA CEDRELLA FISSILIS PARA ADSORÇÃO DE CONTAMINANTE ORGÂNICO

  • Matias Netto
  • Jordana Georgin
  • Dison Stracke Pfingsten Franco
  • Raíssa da Cunha Bevilacqua
  • Higor de Bitencourt Rodrigues
  • Guilherme Luiz Dotto
Rótulo Hidrochar, Adsorção, Biossorvente, Corante

Resumo

A casca do Cedro (Cedrella fissilis), um resíduo gerado no processamento da madeira, foi avaliada como material adsorvente na adsorção do corante Violeta cristal de soluções aquosas. Para a preparação do hidrochar foram pesados 10 g da casca do cedro, moída com partículas menores que 2 mm, e colocado em contato com uma solução de 100 ml de ácido fosfórico (H3PO4) a 30 % sob agitação por 1 hora. Após isso o material foi colocado na autoclave e secado na estufa a 200 °C por 1 hora. Por fim o sólido formado foi lavado até atingir pH neutro, e secado novamente na estufa á 60 °C por 24 horas. Por meio das técnicas de caracterização (FTIR, MEV e DRX) observou-se que o material apresentou uma estrutura amorfa com superfície irregular composta principalmente por lignina e holocelulose. Os testes cinéticos e isotérmicos foram realizados no pH 10 e dosagem de 1 g/L. A capacidade de adsorção do corante foi mais rápida nos primeiros minutos, sendo o equilíbrio atingido em 60 min, com uma capacidade de 78,86 mg g -1 para uma concentração de 100 mg L-1. Para os testes de equilíbrio a adsorção foi favorecida com o aumento da concentração, sendo a capacidade máxima de 111,79 mg g-1 a 25 °C em 200 mg L-1 de Violeta cristal. Portanto a síntese do hidrochar a partir da casca da Cedrella fissilis pode ser usada como material de baixo custo no tratamento de efluentes coloridos em sistema de batelada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
NETTO, M.; GEORGIN, J.; STRACKE PFINGSTEN FRANCO, D.; DA CUNHA BEVILACQUA, R.; DE BITENCOURT RODRIGUES, H.; LUIZ DOTTO, G. SÍNTESE DE HIDROCHAR A PARTIR DA CASCA DA CEDRELLA FISSILIS PARA ADSORÇÃO DE CONTAMINANTE ORGÂNICO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.