CONSUMO, CULTURA E PUBLICIDADE: REFLEXÕES NA ERA CONTEMPORÂNEA

  • Rodholfo Silva
  • Juliana Zanini Salbego
Rótulo Cultura, Consumo, Publicidade, Sociedade, contemporânea

Resumo

A publicidade busca comunicar algo a um grupo de consumidores que possam se tornar clientes da marca, muitas vezes criando tendências e desejos, a fim de persuadir o consumidor a realizar uma compra. É através da publicidade que nos é passada essa informação, de um novo produto ou serviço. Este artigo tem por objetivo produzir uma reflexão sobre a sociedade de consumo e sua relação com cultura e a propaganda, buscando apresentar como ela se apresenta com um forte apelo de persuasão ao consumidor. Para isso, faremos uma pesquisa com revisão bibliográfica a partir de autores como Everardo Rocha (2006), Totem e consumo: as dimensões da magia e o discurso publicitário. IN: Representações do consumo: estudos sobre a narrativa publicitária. Rio de Janeiro: EDPUCRJ, 2006 e a partir da teoria do totemismo desenvolvida por Levi Strauss (1970, 1975). Apresentadas as proposições, busca-se apresentar os pontos que são explicados pelos autores, para apresentar a influência que as propagandas exercem sobre a decisão de compra do consumidor e como se constrói uma cultura de consumo. Um dos fatores ligados à cultura que influenciaram a mudança nos hábitos de consumo é o próprio sistema capitalista, nos incentivando a consumir e adquirir serviços e produtos para que nos sintamos melhor, causando muitas vezes uma sensação de frustração ao não possuir um certo produto. O autor, Everardo Rocha, traz uma relação sistemática na forma de criar uma relação entre a cultura em que estamos inseridos e a forma com que consumimos. Para entendermos o consumo é preciso conhecer como a cultura constrói esta experiência na vida cotidiana, como os códigos culturais e como, através do consumo, classificamos objetos e pessoas, elaboramos semelhanças e diferenças, para assim compreender as escolhas tanto de lojas e marcas dos consumidores. Os símbolos de consumo, nos servem como o totemismo servia para as tribos tribais, sendo utilizado como um instrumento de socialização, por estar constantemente nos entregando símbolos e significados, esses símbolos são dispersos pelos meios de comunicação, forma um sistema de integração social, que a partir deles decodificamos o que nos é passado. A partir desses autores pode‐se percebem que, observando a relações entre os produtos e as pessoas, podem-¬‐se identificar características individuais, coletivas e culturais, que devem ser levadas em consideração, com o intuito de dimensionar e se fazer uma campanha coerente com o público definido. Portanto, temos os símbolos do nosso cotidiano como representações e indicações culturais, das quais somos ensinados a decodifica-las e interpreta-las, entretanto, ao contrário de como a área da comunicação tratava o consumidor nos tempos passados, hoje cada vez mais as marcas buscam dialogar com o consumidor de uma forma que ele se sinta único, fazendo com que ele faça parte da empresa, e que crie um sentimento de proximidade, para assim, realizar a compra.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
SILVA, R.; ZANINI SALBEGO, J. CONSUMO, CULTURA E PUBLICIDADE: REFLEXÕES NA ERA CONTEMPORÂNEA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.