ANÁLISE DOS FATORES E MOTIVAÇÕES DA EVASÃO DISCENTE DO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA UNIPAMPA

  • Amanda Silva
  • Maria Luiza Graciano da Silva
  • Valmor Rhoden
  • Fernanda Sagrilo Andres
Rótulo Evasão, discente, Relações, Públicas, Ensino, Superior

Resumo

O presente trabalho faz parte de um projeto de pesquisa elaborado pelo curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Pampa - Campus São Borja, que objetiva identificar e explorar o panorama acerca da evasão no curso. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, amparada por pesquisa empírica aplicada com os alunos que evadiram entre os anos de 2010 a 2018 - para compreender os motivos que os levaram a evadirem. Para isto, foi elaborado um questionário o qual foi enviado via e-mail, gerando um percentual de 22,14% de respondentes em relação ao total de evadidos. O questionário continha 26 perguntas, as quais abrangiam questões sobre as diferentes motivações dos discentes em relação ao ingresso e saída do curso, além de aferir as diferentes esferas que envolvem o tema, abordando assim aspectos pedagógicos, econômicos e socioculturais. Mediante a análise das respostas sobre a principal justificativa referente à motivação de evasão dos discentes, foram citados: falta de tempo, incompatibilidade com a área, problemas familiares, troca de curso, aspectos financeiros,  relacionamento com colegas e incompatibilidade com a cidade de São Borja. Metade dos respondentes - 50% ingressaram no curso, o tendo apenas como segunda opção de escolha e não tendo a certeza se fizeram a melhor escolha para sua trajetória acadêmica. A partir do questionamento sobre o principal fator de insatisfação com o curso, 53,2% apontaram o mau desempenho e rendimento pessoal no que tange o ritmo e adaptação à universidade e ao curso, além de incompatibilidade de horário com outras atividades como, por exemplo, o trabalho, sendo apontado por 24,5% como fator que contribuiu decisivamente para o abandono. A partir da análise dos dados é possível afirmar que a maioria dos fatores apontados pelos entrevistados são externos à universidade, que extrapolam atribuições e responsabilidades do curso, porém traz-se algumas contribuições que podem auxiliar a diminuir estes índices, como por exemplo, a implementação de projetos de apoio pedagógico e psicológico (já iniciado em 2019 pelo curso) e possível flexibilização e adaptação da estrutura curricular (também em discussão pelo NDE), articulando questões teóricas e práticas ao longo do primeiro ano do curso, tornando assim mais atrativo e compatível com as expectativas dos discentes no momento inicial da graduação, podendo ser um fator decisivo para uma possível  permanência no mesmo. Referências Bibliográficas: BARDAGI, Marucia Patta. HUTZ, Cláudio Simon. Não havia outra saída: percepções de alunos evadidos sobre o abandono do curso superior. Revista Psico-USF, v. 14, n. 1, p. 95-105, jan./abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2018. FILHO, R. L. L. et al.Evasão no ensino superior. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 641-659, set./dez. 2007.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
SILVA, A.; LUIZA GRACIANO DA SILVA, M.; RHODEN, V.; SAGRILO ANDRES, F. ANÁLISE DOS FATORES E MOTIVAÇÕES DA EVASÃO DISCENTE DO CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.