HUMANIZAÇÃO DO SUS: APROXIMAÇÃO AO TEMA

  • Taiana Lago
  • Solange Emilene Berwig
Rótulo Sistema, único, Saúde, Humanização, SUS, Direito, à, saúde

Resumo

Pensar nas mudanças no campo da saúde no Brasil, é pensar em uma mudança de paradigma na saúde, pela emergência de um novo olhar sobre o campo da saúde, do cuidado e pela abrangência dos determinantes sociais no processo de saúde e doença. A instituição de um Sistema Único de Saúde (SUS) foi um importante avanço em termos de implantação de uma política pública de caráter universal visando atenção integral. Esse processo não foi implementado sem contradições, alguns entraves são parte do processo histórico, como: o modelo tecnicista e o enfoque biologizante dos atendimentos prestados, não considerando a saúde como campo amplo que envolve as múltiplas facetas das determinações sociais em sua constituição. Em vista disso é que nos debruçamos a observar a política de Humanização do SUS, como uma possibilidade de viabilizar no campo prático os avanços já instituídos no campo legal do SUS. Este estudo se constitui como uma pesquisa exploratória, do tipo qualitativa, que utilizou para seu desenvolvimento a coleta documental, tendo como amostra intencional a Política de Humanização do SUS aprovada em 2003, a análise desenvolvida está embasada na análise de conteúdo de Moraes (1998). O objetivo deste resumo é identificar as principais diretrizes, os princípios da Humanização do SUS, a fim de refletir sobre a importância dessa política para o fortalecimento do SUS. Lançada em 2003, a Política Nacional de Humanização (PNH) busca pôr em prática os princípios do SUS no cotidiano dos serviços de saúde, produzindo mudanças no modo de conduzir e medicar. A PNH incentiva o bom entrosamento entre trabalhadores, gestores e usuários com o intuito de estimular a construção de processos coletivos no enfrentamento de situações de poder, tais situações permitem a ação de práticas desumanizadoras que implicam na autonomia e corresponsabilidade dos profissionais de saúde em seu trabalho e dos usuários no cuidado de si. A PNH é composta pelos princípios da transversalidade - que é reconhecer que as diferentes peculiaridades e práticas de saúde podem conversar com as experiências daquele que é assistido; a indissociabilidade entre atenção e gestão em que as decisões da gestão interferem diretamente na atenção à saúde, logo os trabalhadores e usuários podem participar ativamente dos processos de tomada de decisões; e ainda, o protagonismo - seja qualquer mudança na gestão e atenção é mais concreta se construída através do reconhecimento dos sujeitos que nela estão envolvidos e na ampliação da autonomia. Enquanto diretrizes que norteiam a PNH observa-se que estas apontam para: o acolhimento, a gestão participativa e cogestão, a ambiência, a clínica ampliada e compartilhada, a valorização do trabalhador, e a defesa dos direitos dos usuários. Tais pressupostos determinam, do ponto de vista legal, um SUS humanizado, que reconhece cada pessoa como legítima cidadã de direitos e respeita e estimula sua atuação na produção de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
LAGO, T.; EMILENE BERWIG, S. HUMANIZAÇÃO DO SUS: APROXIMAÇÃO AO TEMA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.