TRANSFORMAÇÕES DE UMA ESCOLA E TERRITÓRIO PENSADO A PARTIR DE MAPAS SOCIAS

  • Mari Oliveira
  • José Guilherme Franco Gonzaga
Rótulo Escola, Território, Comunidade, Mapas, sociais, Educação, Campo

Resumo

Neste trabalho procura-se entender as diferentes percepções de alunos e moradores frente às transformações que escola e território podem sofrer ao longo de suas histórias, na localidade Touro Passo situada no município de Rosário do Sul RS. Percebe-se no passado maior concentração de pessoas na localidade, maior entrosamento entre os moradores e a escola existente no local tida como referência, o resultado da pesquisa mostra também que hoje é perceptível o esvaziamento do território e a fragilidade da integração escola-comunidade. Os sujeitos com os quais buscou-se dialogar foram alunos da escola e moradores do território do Touro Passo, sendo objetivo central entender o que levou uma comunidade com o passar do tempo se tornar uma localidade para seus integrantes. Como dinâmica metodológica, realizou-se a construção de mapas sociais, que possibilitam a compreensão do território frente a representação geográfica do espaço, embora Santos (2006) contribua quando diz que território usado é diferente do território em si, ou seja, na geografia, território define-se por ser uma área delimitada, porém o mesmo só tem sentido se for habitado. Acselrad (2013) diz que os mapas sociais são representações do espaço, feito pelas pessoas que ocupam um território, nos quais os atores envolvidos representam a forma como vivem e trabalham, os espaços simbólicos e afetivos. Ao sistematizar os mapas sociais percebeu-se alguns fatos que podem ter contribuído para as mudanças ocorridas no território, como as nucleações das escolas rurais, visto que, enquanto a escola não era nucleada, o grupo escolar era mais homogêneo, mais familiar o que permitia maior integração. Constatou-se que com o passar dos anos, a localidade foi esvaziando, tonando-se com pouca gente, o sentido comunidade foi se perdendo, dando lugar à referência de localidade, com isso deu-se conta de que hoje as pessoas do Touro Passo não vivem em comunidade, e quando referem-se a seus lugares de residência remetem à localidade do Touro Passo, ou seja, a referência é o lugar e não a comunidade. Chegou-se à conclusão que as pessoas que residiam e residem no Touro Passo quando passaram ter a localidade como referência e não a comunidade, a integração escola-comunidade foi se tornando superficial, talvez pelo fato da localidade passar não ter tanta gente e a comunidade escolar abranger um território bem mais extenso do que era anterior à nucleação das escolas. Contudo, é inevitável pensar o papel da escola, no sentido de fortalecer a relação entre o educandário e a comunidade, pensar na perspectiva da Educação do Campo como os sujeitos do território podem se tornar protagonistas dos processos educativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
OLIVEIRA, M.; GUILHERME FRANCO GONZAGA, J. TRANSFORMAÇÕES DE UMA ESCOLA E TERRITÓRIO PENSADO A PARTIR DE MAPAS SOCIAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.