EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ANÁLISE DOS PROJETOS DAS ESCOLAS DO CAMPO DE SÃO GABRIEL/RS

  • Leandro Marques
  • Ariane Saccilotto Sigallis Souza
  • Maria Luiza Garcez de Souza
  • Ana Clara Goes dos Santos
  • Jefferson Marçal da Rocha
Rótulo Escola, Campo, Meio, Ambiente, Assentamentos

Resumo

Este estudo tem como objetivo discutir as práticas educativas na Educação Ambiental (EA) da Escola do Campo (EC), considerando as experiências das Escolas do Campo do município de São Gabriel/RS. Considera-se que esta deve se constituir em uma prática de ensino que respeite e legitime a vida de seus estudantes. Entende-se a educação como uma primeira instância de transformações internas e percepção do indivíduo enquanto ser social. É nela que este constrói, através do processo educativo, seu conjunto de significados e interpretações do mundo. A EC deve considerar o campo enquanto um direito conquistado, em que os filhos dos trabalhadores rurais, dos assentados, os quilombolas, dos indígenas e de todos aqueles que vivem no campo, sintam que escola é seu próprio lugar de vivências, e suas práticas devem ser respeitados quando nela chegam, e não desvalorizadas em uma atitude de educação elitista e urbana (CALDART, 2004). O desafio dos educadores do campo é então promover uma educação que ao mesmo tempo não oprima a possibilidade do seu aluno ter uma experiência longe de seu meio, onde possa escolher o caminho que quiser seguir, porém deve valorizar o pertencimento ao campo. Já a EA é um conjunto de métodos e práticas voltados para a temática transversal do meio ambiente, construída a partir de uma visão multifacetada e através do livre diálogo. Entende-se que a temática do meio ambiente não deve estar inserida exclusivamente em apenas uma área do saber, para entendê-la faz-se necessário uma visão sistêmica que perceba as inter-relações existentes no mundo construído, aliado a sistemas econômicos e culturais, com o mundo natural bioquímico que se encontra em aparente estabilidade sem a interferência antrópica. Parte-se do pressuposto que para a EA alcançar uma prática eficiente deve ser trabalhada em consonância com o ambiente natural, ou seja, para uma prática na EC a EA deve comtemplar fatores culturais, ambientais e econômicos da realidade da vivência do campesino (ZENELIKA, et al. 2018). A partir de análise documental, percebe-se que as práticas educativas previstas nas escolas do campo do município, em que a temática ambiental é contemplada, não se excluem a vivência do aluno como campesino. Projetos como Horta na Escola, Dia de Campo e Concurso Girassol promovem uma prática inclusiva à cultura e percepção dos moradores do campo, valoriza-se a cultura local e somam-se atividades educativas, leva-se, por exemplo, o conhecimento em agroecologia ao mostrar que é possível plantar e consumir sem o uso de agroquímico (veneno). Neste sentido, considera-se que a EC nas escolas de São Gabriel estão em uma construção de atividades pedagógicas e valorização de significados próprios do campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
MARQUES, L.; SACCILOTTO SIGALLIS SOUZA, A.; LUIZA GARCEZ DE SOUZA, M.; CLARA GOES DOS SANTOS, A.; MARÇAL DA ROCHA, J. EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ANÁLISE DOS PROJETOS DAS ESCOLAS DO CAMPO DE SÃO GABRIEL/RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.