CIBERCULTURA: A IMPORTÂNCIA DA DISCUSSÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE

  • Ana Torres
  • Grazielle de Souza Brandão
  • Misaeli Botelho Lima
  • Juliana Brandao Machado
Rótulo Cibercultura, Educação, Formação, inicial, professores, Tecnologias, digitais

Resumo

O presente trabalho faz parte da pesquisa Docência no século XXI: narrativas, práticas e proposições para a construção de uma epistemologia do trabalho docente, relacionado ao Eixo 1 Demandas dos docentes na formação inicial e na Educação Básica. O objetivo principal é analisar se os cursos de licenciatura fazem uso dos recursos tecnológicos digitais, ferramentas e plataformas no meio acadêmico, bem como se há discussões sobre o tema nos componentes curriculares e de que forma isso ocorre. O referencial teórico traz Lemos (2003) e Santos (2015) com conceitos fundamentais à temática. Justifica-se essa pesquisa pela necessidade de perceber se a cibercultura está presente nos cursos de licenciatura da UNIPAMPA. Para Lemos (2003, p. 11), cibercultura é a forma sociocultural que emerge da relação simbiótica entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias, assim, na era contemporânea é indispensável a praticidade destas ferramentas no cotidiano. Por isso, o PET-Pedagogia elaborou um questionário com o uso da ferramenta Google Forms que foi enviado à lista de e-mails dos cursos de licenciatura da UNIPAMPA e, também, divulgado nas redes sociais com o intuito de verificar de que forma e se a cibercultura está sendo discutida na universidade. O questionário online está disponível e até o momento conta com 39 respostas analisadas, sendo assim, percebe-se que as ferramentas mais utilizadas pelos discentes são: a plataforma Moodle, com 100% das respostas; e-mail com 97,9%; ferramentas de compartilhamento e colaboração (Google Drive) com 76,9% e o uso das redes sociais com 71,8%. De acordo com Santos (2015, p. 29), os ambientes virtuais agregam uma das características fundantes da internet: a convergência de mídias, ou seja, a capacidade de hibridizar e permutar em um mesmo ambiente várias mídias, tornando estes espaços mais dinâmicos à aprendizagem. No que refere-se à questão sobre as dificuldades na utilização dos recursos tecnológicos digitais na formação docente, 48,7% dos respondentes afirmam não ter nenhuma, 25,6% conta com problemas no acesso à internet e 20,5% expressa não dominar as ferramentas. Também analisou-se o uso dos recursos tecnológicos digitais na educação e se são discutidas nos componentes curriculares dos cursos: 51,3% respondeu que não, com destaque às questões dissertativas em que salientam o uso dos recursos em sala de aula a partir de aplicativos, softwares educativos e mediação no uso dos celulares pelos alunos por meio da interação e colaboração, discussões que vão ao encontro do que se entende por cibercultura. Desse modo, os dados da pesquisa apontam que os professores em formação inicial mostram-se cientes da importância em utilizar os recursos tecnológicos digitais na sala de aula. Eles fazem uso das plataformas institucionais e ferramentas em suas formações. Nota-se que a cibercultura se faz presente na trajetória acadêmica, enfatizando a relevância do tema para a educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
TORRES, A.; DE SOUZA BRANDÃO, G.; BOTELHO LIMA, M.; BRANDAO MACHADO, J. CIBERCULTURA: A IMPORTÂNCIA DA DISCUSSÃO NA FORMAÇÃO DOCENTE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.