A ETNIA SOMALI NAS RELAÇÕES ENTRE ETIÓPIA E SOMÁLIA

  • Fernanda da Silva
  • Nathaly Silva Xavier Schutz
Rótulo 1, Etiópia, 2, Grande, Somália, 3, Movimento, Pan-somali, 4, 5, Política, Externa

Resumo

A Etiópia e a Somália são dois países africanos que compartilham entre si a etnia somali, um grupo com costumes migratórios e majoritariamente pastoril que se expandiu pelo Chifre da África. Esta etnia tentou, a partir da década de 1960, formar a Grande Somália por meio de movimentações políticas de partidos, governos e apoio a grupos secessionistas somali nos territórios que desejavam anexar. Entre eles, se encontrava a região etíope do Ogaden, gerando uma disputa que pautou por décadas as relações entre ambos Estados. Com base nisso, o tema deste trabalho é a formação dos Estados Africanos, trazendo como problema de pesquisa Qual o papel da etnia Somali nas relações entre a Etiópia e a Somália no século XX?. A pesquisa parte da hipótese de que a atuação política da etnia dentro dos atuais territórios de ambos os países influenciou as relações interestatais dos mesmos, alimentando conflitos e hostilidades entre vizinhos. Para isso, propôs-se uma pesquisa qualitativa com documentação indireta, seguindo o método histórico com uma abordagem hipotético dedutiva, tendo como objeto de estudo o comportamento da etnia somali na Somália e na Etiópia, observando as influências da etnia em ambos os Estado e vice-versa e contabilizando as possíveis interferências externas. O objetivo do trabalho era analisar como se dá a conexão entre os somalis e as relações Etiópia-Somália, justificando-se na escassez de literatura, principalmente em língua portuguesa, sobre o assunto. Além de ser uma contribuição para o Grupo de Estudos sobre África (GEÁfrica) e parte do projeto Chifre da África, pertencente a este grupo. O resultado da pesquisa foi a confirmação de que a atuação política dos somalis, pautada em seu etnonacionalismo e o sonho pan-somali, foi responsável por tensões tanto domésticas quanto internacionais em e entre ambos os Estados no século XX. Estas se materializaram ora de forma direta, como no caso da Guerra do Ogaden (1977-1978), ora via guerra proxy, principalmente durante os governos do Comitê Coordenador das Forças Armadas (DERG) (1974-1978) e no governo de Mengitsu (1978-1991). Afinal, guiados pelo sonho de formar a Grande Somália um Estado somali que incluiria a Somália, o atual Djibuti, o Ogaden etíope e uma fração do Quênia uma parcela dessa etnia se organizou e passou a clamar pela secessão das regiões onde formavam a população majoritária na Etiópia, o que se agravou no governo DERG. Conclui-se, portanto, que a atuação política dos somalis foi essencial para que tensões e hostilidades ocorressem entre a Etiópia e a Somali. Afinal, as motivações políticas dessa etnia foram utilizadas como base do discurso político da Somália para tentar invadir este país, culminando na Guerra do Ogaden e no apoio a grupos insurgentes no território. Confirma-se, assim, a hipótese do presente trabalho, alcançando devidamente seu objetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
DA SILVA, F.; SILVA XAVIER SCHUTZ, N. A ETNIA SOMALI NAS RELAÇÕES ENTRE ETIÓPIA E SOMÁLIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.