ANÁLISES DE ÁGUA DE FONTES NATURAIS LOCALIZADAS EM ZONAS RURAIS UTILIZADAS PARA CONSUMO HUMANO

  • Leticia Cervi
  • Zilda Baratto Vendrame
Rótulo Fontes, naturais, contaminação, análises

Resumo

A água é um bem natural que possui maior disponibilidade no nosso planeta, porém a quantidade disponível para consumo humano é de 0,7%. De acordo com a Lei 11445/07 de Saneamento Básico, a responsabilidade pelo abastecimento de água existe só nas cidades, entretanto há pequenas localidades em que essa lei ainda não vigora. Além disso, nem toda a população de um local reside nas cidades e sofrem com a falta de abastecimento de água. Diante disso, essas pessoas se obrigam a utilizar estratégias para ter acesso à água potável, em sua grande maioria, através de fontes naturais (cacimbas) que advém do solo e trazem água do lençol freático (VASCONCELOS, M. B, 2014). No entanto, o uso desse recurso ocorre sem nenhuma segurança da potabilidade. O objetivo deste estudo é verificar a qualidade da água consumida na zona rural do sul do Rio Grande do Sul, utilizando métodos analíticos e microbiológicos para comparação com os parâmetros de qualidade estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Neste trabalho coletou-se amostras em 4 fontes de águas naturais (cacimbas) num total de 3 coletas nos meses de julho a setembro. O ponto 1 situa-se em terreno íngreme e pedregoso de campo nativo com criação de gado; o ponto 2 está dentro de uma área agrícola; o ponto 3 em campo nativo com atividades pecuárias e a cacimba é coberta por vegetação; o ponto 4 dentro de mato nativo. Os parâmetros analisados foram: oxigênio dissolvido, turbidez, pH, temperatura, condutividade e os metais: ferro, alumínio e cádmio e coliformes totais. Pelos resultados observou-se que a temperatura ficou abaixo de 18°C em todas as amostras, nas três coletas, sugerindo pouca atividade metabólica. A turbidez e o oxigênio dissolvido encontram-se em conformidade com a legislação em todas as coletas das 4 amostras. Os valores de coliformes excedem aos máximos permitidos, podendo ser devido à presença de animais próximos às fontes e a grande incidência de raízes presas nas paredes das cacimbas. O pH em todos os pontos ficou em discordância com o CONAMA, esse fato, provavelmente ocorre por influência do solo local (argissolo) com características de forte acidez, sendo desaconselhado o uso dessa água para consumo. A condutividade excedeu o permitido no ponto 4 na 2ª coleta e no ponto 1 na 3ª coleta, isso pode ser devido a precipitação intensa ocorrida que aumentou a presença de sólidos totais (MATTHIENSEN, A., et. Al. 2014). Para os metais observou-se que o ferro atende a legislação em todas as amostras para as três coletas, já o alumínio apresenta valores acima do permitido em todas as amostras e coletas, exceto no ponto 3 na 1ª coleta e no ponto 2 na 3ª coleta. O cádmio exibiu valores elevados no ponto 2 e 3 na 1ª coleta, 1 e 2 na 2ª coleta e no ponto 4 na 3ª coleta. Os resultados obtidos indicam a necessidade de estudos mais aprofundados em relação aos metais, estratégias para corrigir a acidez e a descontaminação microbiológica para melhorar a qualidade da água.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
CERVI, L.; BARATTO VENDRAME, Z. ANÁLISES DE ÁGUA DE FONTES NATURAIS LOCALIZADAS EM ZONAS RURAIS UTILIZADAS PARA CONSUMO HUMANO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.