USO E COBERTURA DA TERRA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO BOCARRA, RIO GRANDE DO SUL

  • João Neto
  • João Antonio Viana Neto
  • John Roger Roldan Aleixo
  • Alexandro Gularte Schafer
Rótulo Uso, cobertura, terra, Sensoriamento, remoto, Bacia, hidrográfica, Arroio, Bocarra

Resumo

As atividades agrícolas provocam impactos sobre o ambiente, como desmatamentos, queimadas, poluição, erosão e degradação de solos, desertificação e contaminação das águas. O controle da interferência das atividades agropecuárias no meio ambiente pode ser realizado, em primeiro momento, através do conhecimento e do monitoramento de bacias hidrográficas, para em seguida promover a orientação dos produtores, buscando a melhoria da produtividade aliada às técnicas adequadas sob o ponto de vista ambiental e social. O uso e a cobertura da terra são elementos chave para descrever o ambiente terrestre com relação às atividades naturais e as atividades humanas. Este trabalho teve como objetivo construir o cenário de 2014 das classes de uso e cobertura da terra da bacia hidrográfica do Arroio Bocarra, Bagé, RS, a partir da interpretação de imagens de sensoriamento remoto oriundas do sensor OLI do satélite Landsat8. A cena selecionada para estudo é referente à órbita 223, ponto 82 e foi imageada no dia 5 de dezembro de 2014. A bacia hidrográfica foi delimitada através da utilização de dados da missão do Shuttle Radar Topography Mission (SRMT), com resolução espacial de trinta metros. O processo de mapeamento teve início com saídas de campo para obter um conhecimento mais contundente da área de estudo. Logo após, definiu-se as classes de interesse com base no Manual de Uso da Terra de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A próxima etapa do trabalho consistiu na delimitação das amostras de treinamento. Em seguida, aplicou-se o método da máxima verossimilhança para classificar a imagem. Para corrigir os pixels classificados erroneamente, fez-se uso de uma ferramenta de pós-classificação específica do software de processamento digital de imagens utilizado no estudo, que possibilitou que os pixels fossem reclassificados manualmente pelo operador. Com base no mapa de uso e cobertura da terra produzido foi possível verificar que a classe cultura temporária abrangia a maior parte da bacia do Arroio Bocarra em 2014, ocupando 116,17km² ou 54,01% de sua área. As áreas ocupadas pela classe campestre perfaziam 33,72% da área da bacia, ou 72,53km². As áreas florestais ocupavam 6,97%, ou 14,99km², as áreas ocupadas por corpos dágua continental, em sua maioria barragens e açudes, correspondiam a cerca de 4,28% ou 9,20km². A área ocupada pela classe silvicultura correspondia a 0,91% da área da bacia, enquanto a classe área urbanizada, que correspondia à região sul da área urbana de Bagé, ocupava 0,12% ou 0,25km². Este estudo faz parte de um trabalho mais amplo, que tem como objetivo principal verificar as alterações que ocorreram na bacia hidrográfica do Rio Negro nos últimos quarenta anos e os impactos em seus processos hidrológicos. A próxima etapa prevista no estudo é a realização do mapeamento do uso e cobertura da terra em diferentes datas, utilizando imagens dos satélites das séries Landsat e/ou Sentinel.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
NETO, J.; ANTONIO VIANA NETO, J.; ROGER ROLDAN ALEIXO, J.; GULARTE SCHAFER, A. USO E COBERTURA DA TERRA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO BOCARRA, RIO GRANDE DO SUL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.