AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS DE CONSUMO DE ALIMENTOS INTEGRAIS E LIGHT NO MUNICÍPIO DE ITAQUI-RS

  • Gabriela Rheinheimer
  • Letícia da Rosa Nunes
  • Fernanda Fiorda Mello
Rótulo Mercado, conhecimento, nutricional, consumo, confiabilidade, informação

Resumo

A busca por uma alimentação saudável e com características naturais aumenta a cada dia, e, consequentemente, a oferta de diversos produtos benéficos a saúde como os alimentos integrais e os light. O aumento da sua disponibilidade em mercados faz com que ocorra crescimento no consumo mesmo que há, por parte dos consumidores, pouco conhecimento a respeitos dos mesmos. Tendo em vista o aumento no consumo de alimentos integrais e light, e observando indicações de que o conhecimento nutricional pode contribuir para uma alimentação saudável, o estudo buscou determinar os hábitos de consumo, motivações de compra e fontes de informação a respeito dos alimentos integrais e light no município de Itaqui-RS. Utilizou-se como metodologia a aplicação de um questionário aos moradores de ambos os sexos e de diferentes faixas etárias do município de Itaqui-RS em locais de grande circulação como comércios e em domicílios e os resultados foram analisados de forma quantitativa com uma amostragem de 200 pessoas (58% do sexo feminino e 42% do sexo masculino), dentre os quais, 51% com idade até 35 anos e 49% entre 35 e 70 anos de idade. Dentre os participantes do estudo verificou-se que aproximadamente 60% disseram saber o que são alimento integrais e light, porém 53% dos indivíduos consomem alimentos integrais e apenas 15% ingerem alimentos light, como 23% dos indivíduos não souberam defini-los, possivelmente esse nível de consumo baixo é subestimado, pois muitos não sabem que tipo de produtos estão consumindo. Em relação ao motivo de consumo, 85% das pessoas ingerem esses alimentos por questão de saúde, sendo a maior razão para o não consumo destes o sabor com 43%, seguido da falta de hábito com 33%. Quanto as fontes de informações as mais citadas foram televisão com 34%, sites de internet com 23% e nutricionista com 21%, a partir disso, descobriu-se que 80% dos participantes do estudo confia nas informações que recebem e 20% não possui confiabilidade na informação. Conclui-se que uma quantidade considerável dos indivíduos que participaram da pesquisa já possuía conhecimento básico sobre os alimentos integrais e light, contudo esses produtos não possuem uma alta taxa de consumo, tendo em sua maioria como motivo de consumo os benefícios à saúde. No entanto entende-se que as informações que esses participantes possuem são muitas vezes superficiais, sendo interessante iniciativas educacionais e incentivadoras da boa alimentação e da consciência do que elas ingerem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
RHEINHEIMER, G.; DA ROSA NUNES, L.; FIORDA MELLO, F. AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS DE CONSUMO DE ALIMENTOS INTEGRAIS E LIGHT NO MUNICÍPIO DE ITAQUI-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.