PREVISÃO DE INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DA BUPROPIONA COM RIFAMPICINA UTILIZANDO UM MODELO FARMACOCINÉTICO DE BASE FISIOLÓGICA.

  • Alcides Parisotto
  • Eduarda Martini Piegas
  • Mariana Ilha Ziolkowski
  • Sandra Elisa Haas
Rótulo Farmacocinética, Modelagem, PBPK, Interação, Medicamentosa

Resumo

Introdução: No Brasil, em 2014, a prevalência de fumantes com 18 anos ou mais foi de 11,3% e 14,7% respectivamente. A bupropiona (BUP) é uma das estratégias farmacológica utilizada pelo Ministério da Saúde (MS), para o tratamento da cessação do tabagismo. Até o ano de 2018, foram registrados no Brasil, cerca de 72 mil novos casos de Tuberculose (TB). Dentre os fármacos disponibilizados pelo MS para o tratamento da TB encontrasse dentro do esquema básico a Rifampicina (RIF). Por tratar-se de medicamentos com mais de 30 anos desde sua descoberta, alguns eventos clínicos já são conhecidos. No entanto, na literatura ainda não há estudos que correlacionam os efeitos deles quando utilizados juntos. A modelagem farmacocinética de base fisiológica (PBPK), pode agregar valor no estudo de suas possíveis interações, uma vez que é possível compilar dados e resultados pré-clínicos e clínicos, in vitro e em animais de forma a refinar o modelo e obter resultados mais fidedignos. Objetivo: Desenvolver um modelo PBPK que descreva a farmacocinética da BUP e RIF, validar os modelos com base nos resultados de estudos já existentes e aplicar o modelo desenvolvido para prever a interação entre os dois medicamentos. Metodologia: Serão desenvolvidos modelos PBPK tanto para BUP, quanto para RIF, utilizando o programa de modelagem PK Sim®. Informações sobre as propriedades físico-químicas de ambos, incluindo peso molecular, lipofilicidade, pKa, relação sangue/plasma e fração ligada as proteínas serão obtidas a partir da literatura. Além disso, características dos dois fármacos como absorção, distribuição, metabolismo, incluindo a participação ou não de enzimas nestes processos serão levados em consideração para criação de um modelo válido, comparando os resultados obtidos com aqueles observados. Utilizando uma população de voluntários saudáveis provindos do banco de dados do PK Sim® nos permitirá a avaliação dos efeitos farmacocinéticos quando utilizados os fármacos em concomitância, nas doses de 150 mg uma vez ao dia para BUP e RIF. Resultados e Discussão: A área de concentração máxima prevista (Cmáx) sob os valores da curva de concentração-tempo (AUC) e o tempo máximo (Tmáx) da BUP foram de 152,03 ng/mL, 2599,03 ng.h/mL e 2,5 h respectivamente. Ainda são necessários refinamentos para aproximar mais esses valores dos modelos farmacocinéticos já descritos e os dados observados. Os resultados da RIF ainda não foram refinados da literatura afim de validar o modelo e posterior simulação de interação. Conclusão: Ainda são necessários ajustes nos modelos PBPK para melhor entendimento do objetivo proposto. De forma a elucidar a possível interação medicamentosa entre ambos os fármacos, afim de evitar o uso deles em conjunto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
PARISOTTO, A.; MARTINI PIEGAS, E.; ILHA ZIOLKOWSKI, M.; ELISA HAAS, S. PREVISÃO DE INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DA BUPROPIONA COM RIFAMPICINA UTILIZANDO UM MODELO FARMACOCINÉTICO DE BASE FISIOLÓGICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.