COMPARATIVO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO DE ESPINHEIRA SANTA OBTIDA ATRAVÉS DE ERVEIRO E IN NATURA.

  • Lucas da Silva
  • João Olavo Severo de Vargas
  • Fernanda Morales Ferreira
  • Fatielhi Castro Jardim
  • Ana Paula Simões Menezes
  • Rafael Reis
Rótulo Maytenus, ilicifolia, potencial, antbacteriano, metabólitos, secundários

Resumo

A Maytenus ilicifolia Mart. ex Reissek é uma planta com uso medicinal popular, conhecida por vários nomes, como espinheira-santa, cancerosa, cancorosa-de-sete-espinhos e maiteno. Seu uso na terapêutica está relacionado ao tratamento de problemas estomacais. Entretanto, estudos constataram atividades antibióticas sobre Helicobacter pylori através dos taninos derivados da catequina, os mesmos encontrados nas folhas da espinheira santa. O objetivo desta pesquisa experimental é comparar o potencial antibacteriano de duas amostras de Maytenus ilicifolia Mart., uma obtida comercialmente e outra obtida in natura. Foram obtidas duas diferentes amostras de Maytenus ilicifolia; uma obtida através de um feirante (erveiro) que comercializa suas plantas no centro do município de Bagé-RS e, uma amostra in natura que foi coletada em uma propriedade rural de Dom Pedrito-RS. Foram preparados extratos aquosos e hidroalcoólicos (50:50) em diferentes concentrações (30 mg/mL, 60 mg/mL e 120 mg/mL).Para realização das atividades antibacteriana foi utilizada a técnica de perfuração em ágar para as cepas Escherichia coli ATCC 29922, Pseudomonas aeruginosa ATCC 28753 e Staphylococcus aureus ATCC 29923. Observou-se formação de halo somente frente as bactérias S. aureus e P. aeruginosa. Quando comparado os resultados entre diferentes métodos de extração e solventes empregados, verifica-se que somente os extratos onde foram utilizadas soluções hidroalcoólicas demonstraram formação de halo de inibição em todas as concentrações testadas. Em relação à comparação entre as diferentes amostras de M. ilicifolia (in natura e obtida comercialmente), constata-se que houve apenas diferença no potencial antibacteriano para a cepa de S. aureus e na maior concentração (120 μg/mL). Os resultados oferecidos neste estudo demonstram a importância que os fatores abióticos, bem como as propriedades do solo e da coleta onde as plantas se encontram exercem na formação dos metabólitos secundários das mesmas. Foram apontadas variáveis importantes referentes à metodologia de extração e veículos empregados, as quais influenciaram diretamente em seus resultados nos experimentos aqui realizados e comprovam sua exponencial utilização no tratamento de males que acometem a população em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
DA SILVA, L.; OLAVO SEVERO DE VARGAS, J.; MORALES FERREIRA, F.; CASTRO JARDIM, F.; PAULA SIMÕES MENEZES, A.; REIS, R. COMPARATIVO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO DE ESPINHEIRA SANTA OBTIDA ATRAVÉS DE ERVEIRO E IN NATURA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.