DESENVOLVIMENTO DO TESTE DE DISSOLUÇÃO DE EMPAGLIFLOZINA E PREDIÇÃO IN SILICO DAS PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS

  • Gustavo Arns
  • Clésio Soldateli Paim
Rótulo Palavras-chave, Empagliflozina, CLAE, teste, dissolução, predição, in, silico

Resumo

Introdução: O diabetes mellitus (DM) é uma das principais doenças crônicas da atualidade, pois sua manifestação tem aumentado nas últimas décadas em virtude da urbanização, má alimentação e sedentarismo. O surgimento do DM ocorre em consequência de um desequilíbrio homeostático da insulina, hormônio secretado por células beta pancreáticas, responsável pela regulação da glicemia sanguínea. A terapia compreende medidas farmacológicas e não farmacológicas, incluindo o fármaco empaglifozina, pertencente a classe das glitazonas. A empaglifozina apresenta-se em forma farmacêutica oral, em dosagens de 10 e 25 mg e seu mecanismo de ação promove a inibição seletiva da SGLT-2, sendo impedida a recaptação tubular de glicose e promovendo sua eliminação pela urina. Objetivos: Desenvolver o teste de dissolução para controle de qualidade dos comprimidos de empagliflozina e avaliar as propriedades físico-químicas utilizando predição in silico. Material e Métodos: Durante o desenvolvimento do método de dissolução foram testados os seguintes meios de dissolução: HCl 0,01 mol/L, HCl 0,1 mol/L, tampão acetato pH 4,0, tampão fosfato pH 6,8 em um volume de 900 mL. Os meios de dissolução foram desaerados por 10 minutos e mantidos à temperatura constante de 37º C ± 0,5 °C durante o ensaio. Como aparatos de dissolução foram utilizados pás nas seguintes velocidades: 50 rpm e 75 rpm. Para avaliação do perfil de dissolução, alíquotas de 5,0 mL do meio de dissolução foram retiradas nos intervalos de 10, 20, 30, 40, 50 e 60 minutos, filtradas e analisadas por CLAE. As propriedades físico-químicas da empagliflozina foram calculadas com o emprego de softwares SwissADME e MarvinSketch 2.0. Resultados e Discussão: Os resultados demonstraram que as condições adequadas para o teste de dissolução dos comprimidos de empaglifozina foram: 900 mL de meio de dissolução contendo tampão fosfato de potássio monobásico pH 6,8, aparato pás a 75 rpm e temperatura 37º C ± 0,5° C. Com os dados do teste de solubilidade a partir da modelagem molecular (log S) verificou-se que a empagliflozina apresenta alta solubilidade. Em relação a permeabilidade,o mesmo enquadra-se na regra de Lipinsk que leva em consideração as propriedades físico-químicas e apresenta um valor de fração absorvida de 19%. Conclusão: A partir dos resultados do teste de solubilidade, modelagem molecular e cálculo da fração absorvida, sugere-se que a empagliflozina pertence à classe 3 da classificação biofarmacêutica, ou seja, apresenta-se como um fármaco de alta solubilidade e baixa permeabilidade. Diante disso sugere-se um único ponto de dissolução no tempo de 30 minutos para controle de qualidade do fármaco no teste de dissolução.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
ARNS, G.; SOLDATELI PAIM, C. DESENVOLVIMENTO DO TESTE DE DISSOLUÇÃO DE EMPAGLIFLOZINA E PREDIÇÃO IN SILICO DAS PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.