AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA CURCUMINA NO MODELO COMPORTAMENTO DOENTIO INDUZIDO POR LPS EM RATOS

  • Manoel Neto
  • Gabriela Mendes Gomes
  • Flávia Elizabete Guerra
  • Felipe Barbosa de Carvalho
  • Sandra Elisa Haas
  • Marcelo Gomes de Gomes
Rótulo Curcumina, Comportamento, Polifenol

Resumo

O comportamento doentio é uma resposta imune do organismo no combate a infecções, e se manifesta por fadiga, déficits cognitivos e mobilidade reduzida. Sendo facilmente induzido em roedores, pela administração periférica de lipopolissacarídeo (LPS), uma endotoxina que eleva a síntese de citocinas pró-inflamatórias, provocando modificações comportamentais. Nesse sentido, a curcumina (Curc) é um polifenol amplamente estudado, devido aos seus efeitos neuroprotetores, anti-inflamatórios, antitumorais e antioxidantes. Nesse sentido, o comportamento doentio, ainda não possui um tratamento eficaz e a busca por novas terapêuticas se faz necessária. Assim, o presente estudo teve por objetivo avaliar os efeitos da Curc em um modelo de comportamento doentio induzido por LPS em ratos. Foram utilizados ratos Wistar machos (CEUA protocolo n° 002/2019), que foram mantidos a um ciclo claro/escuro (12 horas), acesso livre a água e comida, em ambiente com temperatura controlada. Os animais foram divididos aleatoriamente em 4 grupos: Controle (salina), curcumina (Curc), lipopolissacarídeo (LPS) e Curcumina x lipopolissacarídeo (Curc X LPS). Os ratos foram tratados com salina (10 mL/kg) e Curc (10 mg/kg) e um dia antes do sacrifício receberam a administração de LPS (1 mg/kg) via intraperitoneal, a mensuração do peso corporal (PC) e realização do teste comportamental (atividade locomotora (AL)) ocorreram 24 horas após a instauração do comportamento doentio. Os resultados foram agrupados em médias e erro padrão, a estatística utilizada foi análise de variância (ANOVA) de duas vias seguida do teste de Newman-Keuls, valores com P<0.05, foram considerados estatisticamente significativos. Na mensuração do PC, a Curc não diferiu do grupo controle, já o LPS causou uma significativa perda de peso nos animais, característica do modelo de comportamento doentio, para o grupo interação Curc X LPS, a Curc foi efetiva em proteger os animais da perda de peso causada pelo LPS. Na AL os grupos controle e Curc novamente não foram diferentes. O LPS causou uma acentuada diminuição na locomoção dos animais, a qual a Curc foi capaz de proteger parcialmente. Assim, os resultados tomados em conjunto sugerem que a Curc foi capaz de proteger contra a perda de PC e a alteração da AL causadas pelo LPS no modelo de comportamento doentio. Portanto, a Curc mediou a alteração comportamental, porém são necessários mais testes comportamentais para compreensão dos mecanismos de atuação da Curc no modelo de comportamento doentio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
NETO, M.; MENDES GOMES, G.; ELIZABETE GUERRA, F.; BARBOSA DE CARVALHO, F.; ELISA HAAS, S.; GOMES DE GOMES, M. AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA CURCUMINA NO MODELO COMPORTAMENTO DOENTIO INDUZIDO POR LPS EM RATOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.