CIRROSE HEPÁTICA ALCOÓLICA: PERFIL DE PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS

  • Alex Esteves
  • Ana Carolina Zago
  • Ana Paula Simões Menezes
  • Henry Ritta
  • Caroline Barreto
  • Guilherme Cassão Marques Bragança
Rótulo Cirrose, etílica, carga, doença, gastos, hospitalares

Resumo

Introdução: A cirrose hepática alcoolica (CHA) é uma das doenças que possui como fator desencadeante o uso abusivo de álcool, sendo caracterizada histologicamente por fibrose hepática difusa, onde há substituição da arquitetura normal do parênquima do fígado por nódulos regenerativos. No Brasil, estimou-se que, no ano de 2014, 48% das mortes por cirrose são atribuídas ao consumo de álcool. Os números de óbitos por cirrose hepática alcoólica no Brasil, no ano de 1990 foram de 10.707, aumentando para 18.923 no ano de 2015. A faixa etária de maior concentração de mortes foi de 50 a 54 anos, com maior prevalência no sexo masculino. A CHA é a principal causa de progressão para o transplante de fígado, gerando a utilização de recursos em saúde que acarretam custos exacerbados para o sistema de saúde e para o paciente. Objetivo: Objetivou-se identificar a prevalência de pacientes internados por motivação de CHA no Hospital Universitário de Bagé-RS entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. Metodologia: Trata-se de um estudo quantitativo transversal, em que os dados foram coletados pelo sistema de registro de pacientes do referido Hospital pelo CID da patologia promotora da internação. Este estudo traz dados parciais sobre patologias, sendo integrado a um projeto intitulado Avaliação das características físicas, composição nutricional, aspectos bioquímicos (in vitro e em modelo experimental Drosophila melanogaster) e atividade antioxidante de frutas do Bioma Pampa que também busca entender fatores patológicos para compreensão da possibilidade de utilização de frutos do Pampa para melhoria da qualidade de vida em internação, sendo o mesmo aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, sob parecer nº 1.889.985. Resultados: Foram coletados dados de internação por CHA. Neste período, foram internados 2813 pacientes no hospital, sendo quatro deles com motivação cirrótica, sendo um paciente com uma reinternação, totalizando 05 hospitalizações. Três deles foram admitidos via Sistema Único de Saúde (SUS) e um na via de Saúde Suplementar (convênio e/ou particular). A maior prevalência era do sexo masculino, totalizando três homens. Quanto à idade dos internados, esta variou de 46 a 71 anos. O total de dias de internação variou de quatro a nove dias. Observa-se que não houve maior prevalência em pessoas com mais de 60 anos, como trazem alguns estudos, vindo ao encontro do que tratam novas perspectivas epidemiológicas que contextualizam a cirrose alcoólica como doença de cunho não mais relacionada à idade, mas sim, aos hábitos. Conclusão: A introdução do álcool na vida da população tem-se dado cada vez mais cedo, e este processo promove, ao longo do tempo, maiores danos aos indivíduos, reduzindo o padrão histórico etário de acometimento por cirrose alcoólica. Frente ao exposto, sugere-se maiores campanhas de conscientização quanto ao uso de álcool pela população jovem, visando reduzir tal hábito e consequentemente, casos de cirrose hepática alcoólica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
ESTEVES, A.; CAROLINA ZAGO, A.; PAULA SIMÕES MENEZES, A.; RITTA, H.; BARRETO, C.; CASSÃO MARQUES BRAGANÇA, G. CIRROSE HEPÁTICA ALCOÓLICA: PERFIL DE PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.