PERFIL DE PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS POR MOTIVAÇÃO DE INFECÇÕES BACTERIANAS

  • Raquel Lopes
  • Henry Ritta
  • Caroline Barreto
  • Rafael Ribeiro
  • Guilherme Cassão Marques Bragança
  • Ana Carolina Zago
Rótulo Bactérias, qualidade, vida, prevenção

Resumo

Introdução: Quando há multiplicação de formas prejudiciais de bactérias no interior do corpo temos uma infecção bacteriana, que pode acometer inúmeros tecidos e/ou órgãos. O prognóstico varia de leve a grave, sendo dependente do estado geral do paciente, bem como, das situações ambientais às quais está inserido. As infecções bacterianas podem ser de acometimento comum, como infecções de garganta, ou casos mais graves como tuberculose, dentre outras. A sintomatologia é bastante variável, de acordo com o grau e o local da infecção. Os tratamentos são igualmente diferenciados, podendo ser individualizados, ou mesmo, ineficientes em alguns casos, como das super bactérias. Uma das principais causas de internação hospitalar é o acometimento por infecções bacterianas. Objetivo: Objetivou-se identificar a prevalência de pacientes internados por motivação de infecção bacteriana no Hospital Universitário de Bagé-RS entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. Metodologia: Trata-se de um estudo quantitativo transversal, em que os dados foram coletados pelo sistema de registro de pacientes do referido Hospital pelo CID da patologia promotora da internação. Este estudo traz dados parciais sobre patologias, sendo integrado a um projeto intitulado Avaliação das características físicas, composição nutricional, aspectos bioquímicos (in vitro e em modelo experimental Drosophila melanogaster) e atividade antioxidante de frutas do Bioma Pampa que também busca entender fatores patológicos para compreensão da possibilidade de utilização de frutos do Pampa para melhoria da qualidade de vida em internação, sendo o mesmo aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, sob parecer nº 1.889.985. Resultados: No período estudado, identificou-se 2813 internações, sendo 118 (4,19%) por infecção bacteriana. Neste público, observou-se que a maioria era do sexo masculino, representado por 63 indivíduos (53,39% do total de internações). As formas de manutenção da institucionalização foram 103 (87,29%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o restante, por convênio ou particular. Dentre os convênios, destaca-se o IPE, com 93,33% das representações de internação. Não foi observada mortalidade por estas motivações, indo de encontro ao relatado na literatura que traz a informação de cerca de 35% de mortes motivadas por infecção bacteriana. Conclusão: Frente ao exposto, observou-se importantes casos de internações por motivação de infecção bacteriana, com maior acometimento em homens, sobretudo, sem convênios ou similares. Desta forma, observa-se importante participação do parâmetro econômico do estado para a manutenção da institucionalização destes pacientes. Com base nestes dados, torna-se importante maiores e mais efetivas ações de conscientização quanto a parâmetros de resistência e prevenção de infecções, garantindo qualidade de vida aos pacientes, e reduzindo os gastos públicos com a promoção de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
LOPES, R.; RITTA, H.; BARRETO, C.; RIBEIRO, R.; CASSÃO MARQUES BRAGANÇA, G.; CAROLINA ZAGO, A. PERFIL DE PACIENTES INTERNADOS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS POR MOTIVAÇÃO DE INFECÇÕES BACTERIANAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.