ANÁLISE DA POTÊNCIA MUSCULAR DE MEMBROS INFERIORES EM ATLETAS DE FUTEBOL DE CAMPO UNIVERSITÁRIOS

  • Luciano Ferreira
  • Lucia Helena Rivero Meza
  • Fernando de Oliveira Lemos
  • Fernando Ferreira Dias
  • Vinícius Martins Farias
  • Phillip Vilanova Ilha
Rótulo Avaliação, Futebol, Membros, inferiores, Side, hop, test, Unipampa

Resumo

O futebol é um esporte intervalado que tem por características momentos de altíssima intensidade aliados a recuperações de curta duração. Durante competições de futebol o metabolismo prevalente é o aeróbio, por conta da duração de 90 minutos de uma partida e pela distância que o atleta percorre, tendo a média de 10 quilômetros para jogadores profissionais, exceto goleiros, com intensidade próxima ao limiar anaeróbio. Além disso, tem sido reportado desde 2005 por Stolen, Chamari, Castagna, Wisloff, que 96% dos sprints realizados durante a partida são com distâncias inferiores a 30 m. Isto justifica, em parte, a necessidade de avaliação da potência muscular de atletas de futebol, bem como a escolha de testes específicos. Dentre os meios de se ter uma conclusão de segurança, há o hop test, que é um teste para avaliação da força e da confiança nos membros inferiores (MMII), que pode ser utilizado com pequeno gasto de tempo e mínima demanda financeira. O hop test e suas variações têm sido amplamente utilizadas para avaliar e prevenir os riscos de lesões. Assim, o objetivo desse estudo foi analisar a potência muscular de membros inferiores (MMII), através do Side hop test, em atletas universitários de futebol de campo masculino. Trata-se de um estudo transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UNIPAMPA (N. 2.351.616), no qual foram avaliados atletas de futebol de campo masculino, da equipe universitária da UNIPAMPA, campus Uruguaiana. A potência de membros inferiores foi avaliada por meio do Side hop test. Para este teste, todos os participantes foram instruídos a realizar saltos unipodais laterais, a uma distância de 30 cm. Uma repetição constituiu salto lateral de 30 cm e volta ao local inicial. Cada participante completou 10 repetições e foi instruído a fazê-lo o mais rápido possível, com o intuito de detectar déficits de desempenho funcional. Participaram 22 atletas da equipe de futebol de campo da Universidade Federal do Pampa, com média de idade de 23,77±4,44 anos, massa = 83,60±18,17, estatura=1,74±0,04. O valor médio encontrado para o Side hop test do membro inferior dominante foi de 9,38±1,63s, enquanto no membro não-dominante foi de 9,30±1,37s. Em outro estudo, de Ferreira et al. (2017), com atletas de futebol, foram encontrados os seguintes resultados em 50 atletas submetidos à análise do controle motor por meio dos testes funcionais com idade de 16,49±3,12 anos, peso 66,35±9,06 kg, 1,74 ±0,06 metros e IMC de 21,59±2,26 kg/m2. O valor médio encontrado para o Side hop test do membro inferior dominante foi de 3,93±0,68, enquanto que do membro não-dominante foi de 4,01±0,74s. Podemos concluir que em ambos os testes, quando separados em função da dominância, não foram observadas diferenças significativas para os testes funcionais. Foi possível observar-se que o desempenho da execução do teste funcional dos atletas profissionais foi melhor, de acordo com os resultados encontrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
FERREIRA, L.; HELENA RIVERO MEZA, L.; DE OLIVEIRA LEMOS, F.; FERREIRA DIAS, F.; MARTINS FARIAS, V.; VILANOVA ILHA, P. ANÁLISE DA POTÊNCIA MUSCULAR DE MEMBROS INFERIORES EM ATLETAS DE FUTEBOL DE CAMPO UNIVERSITÁRIOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.