ESTUDO ASSOCIATIVO DA FLEXIBILIDADE E RESISTÊNCIA ABDOMINAL COM A DOR LOMBAR INESPECÍFICA DE ADOLESCENTES

  • Andrei Hergessel
  • Marta Íris Messias Camargo da Silveira
  • Saulo Menna Barreto Dias
  • Madalena Mesquita
  • José Antonio da Silva Ferreira Junior
  • Susane Graup
Rótulo Dor, lombar, inespecífica, Aptidão, física, Flexibilidade, Resistência, abdominal, Escolares

Resumo

A dor lombar inespecífica (DLI) é uma condição multifatorial, frequentemente observada em adolescentes e muitas vezes relacionada ao estilo de vida dos mesmos, sendo difícil precisar a sua etiologia pelo fato de se manifestar sob várias condições. Entretanto, estudos têm encontrado associações da DLI com componentes da aptidão física relacionada à saúde (AFRS), tais como a flexibilidade e a força muscular reduzida. Neste sentido, altos níveis de AFRS podem estar relacionados à melhoria da qualidade de vida e baixo risco de doenças, podendo minimizar a ação de outros fatores associados com a DLI com a postura sentada, os desvios posturais e ainda a fraqueza dos músculos abdominais. Diante destas considerações, o objetivo desse estudo foi analisar a prevalência de dor lombar e a associação com os níveis de flexibilidade e resistência abdominal em adolescentes de Uruguaiana/RS. Trata-se de um estudo descritivo que faz parte de um macroprojeto intitulado Atividade Física, Aptidão Física e Estado Nutricional em Escolares de Uruguaiana/RS: análise temporal 2011-2019 (aprovado pelo CEP sob o parecer Nº 2.961.732) e está sendo realizado em parceria com o PIBID/CAPES nas escolas. A população deste estudo foi composta por escolares de 10 a 17 anos, de ambos os sexos, matriculados na rede pública de ensino da cidade. As coletas foram realizadas em três escolas, situadas em diferentes localidades do município, sendo previamente agendadas com a direção e realizadas em local reservado para tal. A identificação da DLI e da frequência da mesma foi realizada por meio de um questionário. A análise da flexibilidade foi realizada pelo Teste de sentar e alcançar e da resistência abdominal pelo Teste de 1 minuto, seguindo orientações do PROESP-Brasil. Para a análise dos dados foi utilizada estatística descritiva e Teste do Qui-quadrado para as associações (p<0,05). Foram avaliados 451 escolares com média de idade 13,3 (±1,98) anos, sendo 53,8% do sexo masculino. A DLI esteve presente em 54,1% dos avaliados, sendo que em 17,6% dos casos relatados, a alternativa várias vezes foi marcada. Nos testes de AFRS, 49% apresentam déficits de flexibilidade e 41,7% de resistência abdominal, estando na zona de risco à saúde. Os valores médios obtidos em geral foram 24,6 (±7,93) cm de flexibilidade e 29 repetições na resistência abdominal (±9,61). A DLI apresentou associação significativa com a flexibilidade (p=0,048), sendo que os alunos que estavam na zona saudável também apresentaram DLI. Os resultados permitem concluir que a prevalência de DLI é alta em adolescentes de Uruguaiana, bem como são altos os déficits de flexibilidade e resistência abdominal. O fato da DLI estar associada à níveis adequados de flexibilidade, demonstra o caráter multifatorial do problema, sendo que outros fatores devem ser investigados para que os índices diminuam.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
HERGESSEL, A.; ÍRIS MESSIAS CAMARGO DA SILVEIRA, M.; MENNA BARRETO DIAS, S.; MESQUITA, M.; ANTONIO DA SILVA FERREIRA JUNIOR, J.; GRAUP, S. ESTUDO ASSOCIATIVO DA FLEXIBILIDADE E RESISTÊNCIA ABDOMINAL COM A DOR LOMBAR INESPECÍFICA DE ADOLESCENTES. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.