ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA TENDINOPATIA DE MANGUITO ROTADOR: RELATO DE CASO

  • Gabriele da Silva
  • Luana Perdiz Duarte
  • Suellen Belmonte Nery
  • Ana Cláudia Schenkel de Freitas
  • Anderson Vesz Cattelan
  • Simone Lara
Rótulo tendinopatia, ombro, fisioterapia

Resumo

Introdução: Dentre as principais causas de dor no ombro, inclui o processo degenerativo dos tendões do manguito rotador, a síndrome do impacto do ombro e as tendinopatias. A tendinopatia de manguito rotador é uma lesão que acomete os tendões que fazem parte de um conjunto muscular localizado no ombro, no qual tem como função a estabilização dinâmica glenoumeral. Nesse contexto, o manguito rotador é formado por quatro músculos que se originam na escápula e se inserem nos tubérculos do úmero (supra-espinhoso, infra-espinhoso, redondo menor e subescapular). Recentemente, a tendinopatia tem sido descrita em associação com exposições de movimentos repetitivos, elevação e abdução dos braços acima da altura dos ombros. A fisiopatologia da tendinopatia do manguito rotador está associada a um processo degenerativo relacionado ao envelhecimento natural dos tendões (entesopatia), devido a mudanças na vascularização do manguito ou outras alterações metabólicas associadas com a idade. Acredita-se que a atuação da fisioterapia na reabilitação da tendinopatia do manguito rotador tem como função à melhora da mobilidade da articulação glenoumeral, força muscular dos músculos estabilizadores dinâmicos do ombro e a redução do quadro álgico. Objetivo: Relatar o caso de uma paciente com diagnóstico clínico de tendinopatia do manguito rotador bilateral, enfatizando a avaliação e o tratamento fisioterapêutico realizado. A paciente foi atendida pelo estágio supervisionado em fisioterapia ambulatorial, saúde pública e comunitária I, do curso de fisioterapia, da UNIPAMPA/ campus Uruguaiana. Metodologia: Trata-se de um relato de caso, no qual foi incluída a paciente Z.S.S, sexo feminino, 79 anos, cuja ocupação atual é do lar. A referida paciente chegou ao atendimento logo depois de ser orientada a procurar tratamento de fisioterapia, com diagnóstico médico de tendinopatia crônica do manguito rotador bilateral, no qual foi efetuado uma avaliação fisioterapêutica e logo depois foi traçado um plano de tratamento adequado para essa paciente. Resultados: Após 09 sessões fisioterapêuticas, foi possível observar a diminuição da sintomatologia álgica e aumento da amplitude articular do ombro, especialmente nos movimentos de abdução e flexão de ombro bilateralmente. Cabe destacar que os efeitos foram positivos até o momento, embora ainda exista necessidade da continuação do tratamento. Conclusão: Os indivíduos portadores de tendinopatia do manguito rotador podem ser beneficiados por meio de um programa de intervenção fisioterapêutica, demonstrando que os seus recursos promovem a diminuição da dor, aumento da mobilidade articular, contribuindo para uma reabilitação funcional do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
DA SILVA, G.; PERDIZ DUARTE, L.; BELMONTE NERY, S.; CLÁUDIA SCHENKEL DE FREITAS, A.; VESZ CATTELAN, A.; LARA, S. ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA TENDINOPATIA DE MANGUITO ROTADOR: RELATO DE CASO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.