IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS DE ISOLADOS CLÍNICOS DE ENTEROBACTÉRIAS EM SANTA MARIA-RS

  • Gabriela Chuy
  • Maria Luiza Machado Teixeira
  • Bruno Stefanello Vizzotto
  • William Leonardo da Silva
Rótulo KPC, Resistência, Carbapenemase

Resumo

O aumento da resistência aos antimicrobianos entre membros da família Enterobaceriaceae tem resultado no aparecimento cada vez mais frequente de espécies multirresistentes. A Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) é uma enzima codificada pelo gene blaKPC, presente em microrganismos desta família, a qual tem se tornado um mecanismo emergente de resistência nos últimos anos. Portanto, a fim de controlar e evitar a infecção nosocomial, é necessário investigar a presença de bactérias produtoras desta enzima em pacientes hospitalizados, a fim de garantir o início adequado e precoce da terapia específica, bem como a pronta implementação das medidas de controle de infecção mais apropriadas. O presente trabalho teve como objetivo realizar a identificação fenotípica e o perfil de resistência antimicrobiana de isolados clínicos suspeitos de serem produtores da enzima KPC, processados por um laboratório clínico da cidade de Santa Maria RS. As amostras suspeitas foram enviadas em swabs de transporte do tipo Stuart, sendo semeadas em ágar MacConkey e incubadas a 37°C, por 24h. A partir do crescimento microbiano foi realizada a identificação fenotípica pelo sistema api® 20E (bioMérieux®). Após, as amostras foram submetidas a determinação do perfil de resistência pelo método de disco-difusão segundo CLSI, 2015, assim como ao método do Ácido Fenilborônico (AFB) o qual baseia-se na inibição enzimática utilizando discos de carbapenêmicos suplementados com AFB para detecção da produção da enzima KPC. Foram analisados 07 microrganismos ao todo, os quais foram identificados como pertencentes às espécies K. pneumoniae (06 isolados) e Enterobacter aerogenes (01 isolado). Estes apresentaram resistência à Cefoxitina (71,42%), Cefalotina (100%), Amoxicilina + Ác. Clavulânico (100%), Ampicilina (100%), Gentamicina (42,85%), Ceftazidima (71,42%) e Ertapenem (100%), sendo todos identificados como produtores da enzima KPC pelo método do AFB. Esses resultados estão de acordo com o estudo realizado por Seibert et al., 2014, onde 09 isolados bacterianos foram confirmados como produtores de KPC, demonstrando resistência ao Ertapenem e a Gentamicina de 91,5% e 42,6% respectivamente, mostrando que a KPC constitui um importante patógeno hospitalar em isolamento crescente em um hospital universitário de Santa Maria RS. Lorenzoni et al., 2016 demonstraram a eficácia do método empregando AFB na confirmação da produção de KPC em 80% (56/70) dos isolados bacterianos analisados em um hospital universitário de Santa Maria RS. Segundo os resultados encontrados, se faz necessária a avaliação molecular do perfil de resistência, a fim de comprovar efetivamente a presença do gene blaKPC. A identificação de mecanismos de resistência, além do perfil de sensibilidade aos antimicrobianos, é muito importante para nortear o tratamento clínico, assim como a implementação de medidas de controle da disseminação desses patógenos, devido às limitadas opções terapêuticas disponíveis atualmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
CHUY, G.; LUIZA MACHADO TEIXEIRA, M.; STEFANELLO VIZZOTTO, B.; LEONARDO DA SILVA, W. IDENTIFICAÇÃO E PERFIL DE RESISTÊNCIA AOS ANTIMICROBIANOS DE ISOLADOS CLÍNICOS DE ENTEROBACTÉRIAS EM SANTA MARIA-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.