PRIMEIRA OCORRÊNCIA DE ENTOCYBE HAASTII (G. STEV.) LARGENT (ENTOLOMATACEAE, AGARICALES) NO BRASIL

  • Fernando da Silva
  • Lilian Pedroso Maggio
  • Ana Luiza Klotz
  • Marina de Souza Falcão
  • Fabiele Rosa Pires
  • Jair Putzke
Rótulo Fungos, Diversidade, Basidiomycota, Bioma, Pampa

Resumo

O gênero Entoloma (Fr.) P.Kumm destaca-se por sua diversidade de indivíduos, ocorrendo cerca de 100 espécies distribuídas em todas as regiões do Brasil. Entretanto, dada a biologia molecular, este gênero vem sofrendo modificações acerca da sua classificação taxonômica, sendo desmembrado em diversos outros. Entre estes, destaca-se Entocybe, proposto pela primeira vez em 2011 e encontrado em diversos países nos últimos anos. Desta forma, este trabalho tem como objetivo relatar e descrever a primeira ocorrência de Entocybe haastii (G. Stev.) Largent para o Brasil. Os espécies foram coletados no município de Pantano Grande (RS) seguindo a metodologia usual para coleta de Fungos Agaricales. Posteriormente, foram transportados para o Núcleo de Estudos da Vegetação Antártica (NEVA) da Universidade Federal do Pampa em São Gabriel e identificado pelas suas características macro e microscópicas. A nova ocorrência foi confirmada seguindo literatura da área. Após identificação, as amostras foram depositadas no Herbário Bruno Edgar Irgang da Universidade Federal do Pampa (HBEI) sob o número de tombo 0043. O espécime apresenta píleo com 10-27 mm de diâmetro, umbonado a aplanado, superfície pruinosa a levemente furfurácea, coloração roxa azulada. Margem involuta a revoluta. Himenóforo com 2 lamelas por milímetro, emarginadas, em tons de bege a laranja. Estipe central com 21-45 mm x 6-2 mm de diâmetro, bulboso a subradicante, estriado a escabroso, variando de bege a lilás. Contexto branco, sem variação na coloração quando manuseada ou cortada. Esporos com 6,66 - 9,34 x 6,18 9,14 μm, angulosos, levemente méleos, inamiloides. Trama da lamela regular. Elementos da camada cortical do píleo com hifas paliçádicas. Entoloma haastii foi descrito pela primeira vez da Nova Zelândia em 1962. Posteriormente a espécie foi relatada para o Chile (1978) e Tierra del Fuego (1980). A partir da Biologia Molecular, o espécime foi inserido em um novo gênero, relatando a ocorrência de Entocybe haastii para a Austrália (2014). A ocorrência da espécie descrita no presente resumo, com citação para poucos países (4), corrobora com as afirmações acerca da rica biodiversidade que o Brasil abrange e em especial o Bioma Pampa. Assim, a agaricobiota brasileira destaca-se pelo amplo campo de pesquisa a ser ainda explorado, dada sua diversidade de seres vivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
DA SILVA, F.; PEDROSO MAGGIO, L.; LUIZA KLOTZ, A.; DE SOUZA FALCÃO, M.; ROSA PIRES, F.; PUTZKE, J. PRIMEIRA OCORRÊNCIA DE ENTOCYBE HAASTII (G. STEV.) LARGENT (ENTOLOMATACEAE, AGARICALES) NO BRASIL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.