DESEMPENHO DE PLANTAS DE CULTIVARES DE SOJA EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA EM TERRAS BAIXAS

  • Rodrigo Marengo
  • Daniel Bernardi Sarzi Sartori
  • Carlos Miguel Corrêa Schneider
  • Eduardo Avelino Faleiro
  • Airton Landarin Balensiefer
  • Daniel Andrei Robe Fonseca
Rótulo Glycine, max, L, Escala, fenológica, Grão

Resumo

A soja (Glycine max L.) é a principal cultura agrícola do Brasil com elevada importância econômica. Objetiva-se com este trabalho avaliar o desempenho de plantas de soja de diferentes grupos de maturidade relativa semeadas dentro e fora da janela de semeadura recomendada. O trabalho foi conduzido na área experimental da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Campus Itaqui, localizado na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, sob altitude de 74 metros, latitude 29°0921.68S e longitude 56°3302.58W. De acordo a classificação climática de Köppen-Geiger, o clima é do tipo Cfa, subtropical e sem definição de sua estação seca. O solo classificado como Plintossolo Argilúvico eutrófico petroplintico. O delineamento foi de blocos ao acaso composto por três épocas de semeadura e três cultivares de diferentes grupos de maturidade relativa (GMR), sendo as semeaduras datadas em 30/11/2018, 01/02/2019 e 23/02/2019 sob densidade de 16 plantas por metro. As cultivares de soja utilizadas foram BMX Raio IPRO (GMR 5.0), BMX Delta IPRO (GMR 5.9) e BMX Ícone IPRO (GMR 6.8) com três repetições por época para cada cultivar. A área da parcela foi constituída por quatro linhas de cinco metros com 0,50 metros entre linhas. As avaliações foram realizadas nas duas linhas centrais com oito plantas demarcadas desde o estabelecimento das plântulas no experimento. A colheita das parcelas foi feita quando as plantas de soja atingiram o estágio fenológico de R8 (95% dos legumes de cor madura na haste principal), de acordo a escala fenológica de Fehr & Caviness (¬¬1977) e posteriormente realizada a contagem do número de legumes por planta (NLP), número de grãos por planta (NGP) e massa de grãos por planta (MGP). Os dados foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey (p<0,05) no Programa estatístico Sisvar 5.6. Na variável legume por planta os maiores valores foram encontrados na cultivar de GMR 5.9, semeada 30/11/2018 com 40 legumes e os menores na cultivar de GMR 5.0 na mesma época de semeadura com 12 legumes. Para a variável número de grãos por planta o maior valor obtido foi na cultivar de GMR 5.9 apresentando 72 grãos por planta enquanto o menor número foi na cultivar de GMR 5.0 com 19 grãos por planta, ambas semeadas em 30/11/2018. Na variável massa de grãos por planta a semeadura de novembro de 2018 apresentou as maiores médias e as menores médias ocorreram na semeadura de 23/02/2019. Assim, conclui-se que em terras baixas a cultivar de GMR 5,9 na época de semeadura de 30/11/2018 foi superior às demais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
MARENGO, R.; BERNARDI SARZI SARTORI, D.; MIGUEL CORRÊA SCHNEIDER, C.; AVELINO FALEIRO, E.; LANDARIN BALENSIEFER, A.; ANDREI ROBE FONSECA, D. DESEMPENHO DE PLANTAS DE CULTIVARES DE SOJA EM DIFERENTES ÉPOCAS DE SEMEADURA EM TERRAS BAIXAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.