AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DE VANT NO RECONHECIMENTO DE ÁREA DE REGENERAÇÃO FLORESTAL

  • Carolina Lopes
  • Eduardo Cantareli Camargo
  • Maiquel Ivo Pfeifer
  • Manoela Rodrigues Campagner
  • Matheus Teixeira Martins
  • Gabriel Paes Marangon
Rótulo Aerolevantamento, Drone, Espécies, Nativas

Resumo

O Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) pode ser utilizado em diversas formas de aplicação, dentro da área florestal, essa tecnologia vem inovando a obtenção de dados seja para pequenas ou extensas áreas, até mesmo naquelas de difícil acesso, tendo como produto final imagens de qualidade que auxiliam na identificação de objetos de interesse, além de apresentar melhor praticidade para realização dos levantamentos. A regeneração natural de uma floresta pode ser avaliada através do levantamento tradicional ou com auxílio dos VANTs que visam otimizar a obtenção e processamento de dados, com isso, este estudo teve por objetivo identificar áreas de regeneração natural através da fotointerpretação de imagens obtidas pelo uso da tecnologia, comparando diferentes alturas de voo a fim de indicar a melhor a ser utilizada em áreas florestais. O levantamento foi realizado no campus da Universidade Federal do Pampa em São Gabriel, Rio Grande do Sul, em um sub-bosque de Eucalyptus camaldulensis Dehnh., onde está sendo realizado um projeto de avaliação da regeneração presente no local através de levantamento florístico. Nesta área foram delimitadas parcelas, na qual a que apresentava maior número de regenerações foi selecionada para avaliação através de aerolevantamento. Utilizou-se o VANT da marca DJI, modelo Phantom 3 Standard, o planejamento de voo foi realizado pelo aplicativo Pix4Dcapture através de um smartphone conectado ao drone pelo sistema wifi, neste são inseridas informações, como: área de realização do voo, altura de voo, sobreposição das fotografias, ângulo da câmera, velocidade de voo. Os voos foram realizados à 60 metros e 120 metros de altura. Aos 60 metros foram obtidas fotografias com resolução de 2,79 cm por pixel, com uma área de abrangência menor tendo maior foco na parcela de interesse, mostrando mais detalhes da cobertura florestal da mesma, sendo possível identificar os estratos da vegetação arbórea, arbustiva e herbácea, além da possibilidade de visualizar a regeneração natural presente na área. Na altura de 120 metros foram obtidas fotografias com resolução de 5,59 cm por pixel, com uma abrangência maior da área, sendo possível identificar a localização da parcela demarcada e outros objetos como, vias e prédios, além de possibilitar a classificação dos diferentes estratos na vegetação, entretanto nessa altura não é possível identificar a regeneração com precisão dentro da parcela devido às copas das árvores de eucalipto serem maiores, cobrindo a maior parte da área. Sendo assim, conclui-se que para levantamento aéreo com objetivo no estudo da regeneração com uso da tecnologia VANT estas alturas de voo tornam o reconhecimento da regeneração natural impraticável, sendo possível apenas o reconhecimento do componente arbóreo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
LOPES, C.; CANTARELI CAMARGO, E.; IVO PFEIFER, M.; RODRIGUES CAMPAGNER, M.; TEIXEIRA MARTINS, M.; PAES MARANGON, G. AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DE VANT NO RECONHECIMENTO DE ÁREA DE REGENERAÇÃO FLORESTAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.