PERFORMACE DE EQUINOS CRIOULOS EM TREINAMENTO DE RESISTÊNCIA AVALIANDO A LACTATO DESIDROGENASE

  • Flaviane Bastos
  • Fernando Guimarães Munhoz
  • Damiane Antonetti
  • Adriana Pires Neves
  • Cintia Saydelles da Rosa
  • Sérgio Ivan dos Santos
Rótulo Cavalo, Crioulo, Lactato, Enzimático, Resistência

Resumo

A habilidade atlética de um equino é determinada principalmente por quatro fatores: genética, ambiente, saúde e treinamento, sendo o treinamento a segunda variável mais importante no sucesso do atleta. Desta forma é necessário que o treinamento seja baseado no aumento da capacidade do cavalo ao realizar o exercício; adiar o inicio das manifestações de fadiga; aumento na velocidade, força e resistência do cavalo, além de diminuir o risco de lesões. A Raça Crioula possui o segundo maior registro de animais no Brasil, e é conhecida por sua versatilidade e robustez. A Marcha de Resistência é uma competição com o objetivo de demonstrar e disseminar a resistência de o cavalo Crioulo. O teste consiste em um percurso de 750 km com pontos de repouso e controle veterinário. Objetiva-se conhecer os efeitos dos exercícios físicos desenvolvidos no treinamento de Equinos Crioulos para competições equestres de resistência. Foram utilizados sete equinos da raça Crioula, sendo cinco fêmeas e dois machos, com idade variando entre nove e treze anos, com escore corporal bom (2,5-3). Todos os animais estavam submetidos ao mesmo manejo sanitário e alimentar, alimentados somente com pasto nativo e água a vontade. Os animais executaram aproximadamente 50km de distância diários. Ocorreram quatro coletas de sangue em um período de quinze dias, com intervalo de cinco dias de cada coleta, durante a prova Marcha de Resistência do Cavalo Crioulo no município de Aceguá-RS. A determinação da Lactato Desidrogenase (LDH) em soro foi realizada através de metodologia enzimática, como indicado pelo kit comercial (Labtest) em espectrofotômetro digital no comprimento de onda 340nm. Os dados foram avaliados através da comparação entre médias (Teste de Tukey), com nível de significância de 5%, levando em consideração a influência do exercício físico sobre as concentrações das variáveis. Na avaliação da atividade da LDH no soro foram encontrados os seguintes valores médios: 496,85U/L na primeira coleta; 679,96U/L na segunda coleta; 470,25U/L na terceira coleta; e 1090,88U/L na quarta coleta. Comparando as médias obtidas na primeira coleta com a quarta coleta e aplicando o teste t para amostras pareadas houve diferença significativa para α de 5%. O valor de teste t foi 0,002518 menor que 0,05. A LDH é uma enzima citoplasmática que catalisa a redução de piruvato em lactato, e quando está em alta atividade nos tecidos é porque houve aumento da sua concentração devido a lesão de hepatócitos, lesão muscular ou hemólise. Esse aumento na atividade da LDH também foi observado por outros autores que registraram o valor de 513 U/L como valor de referência para equinos crioulos em repouso (AMARAL, 2013). É possível concluir que os equinos usados na atividade encontravam-se em situação de estresse muscular devido a realização do esforço excessivo. No entanto há poucos estudos que caracterizam a atividade dessa enzima em equinos da raça crioula.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
BASTOS, F.; GUIMARÃES MUNHOZ, F.; ANTONETTI, D.; PIRES NEVES, A.; SAYDELLES DA ROSA, C.; IVAN DOS SANTOS, S. PERFORMACE DE EQUINOS CRIOULOS EM TREINAMENTO DE RESISTÊNCIA AVALIANDO A LACTATO DESIDROGENASE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.