NÍVEIS DE GLICOSE E TAMANHO DE ÓRGÃOS EM OVINOS CRIOULOS LANADOS SOB CONFINAMENTO

  • Regiane Saraiva
  • Andressa dos Santos Souto
  • Êmili Hernandes Gonçalves
  • Camila Epifanio Chilindro
  • Theline Ribeiro Gonçalves
  • Gladis Ferreira Correa
Rótulo Farelo, Arroz, Integral, Ovinocultura, Terminação, Fígado, Pâncreas

Resumo

A nutrição animal é de suma importância para todo o desenvolvimento dos animais, pois ela afeta diretamente o crescimento de órgãos e tecidos dos mesmos. Sendo assim é importante testar fontes alimentares distintas e verificar a resposta que esse animal terá a esse alimento. O objetivo deste trabalho foi avaliar a correlação da glicose com o tamanho do fígado, pâncreas e baço de cordeiros da raça Crioula Lanados, submetidos a diferentes dietas. O experimento foi realizado na escola fazenda da UNIPAMPA/ Campus Dom Pedrito, no ano de 2016. Utilizaram-se 29 cordeiros, desmamados e castrados com quatro meses de idade e peso médio de 20,6 kg. Eles foram separados e submetidos a quatro tratamentos experimentais, são eles: T1-animais que recebiam dietas a base exclusiva de volumoso; T2- dieta com relação a volumoso: concentrado de 50:50, sendo o concentrado a base de milho; T3 dieta com relação volumoso: concentrado de 50:50, sendo que no concentrado foi adicionado 15% de farelo de arroz integral(FAI), substituindo o milho; T4-dieta com relação volumoso: concentrado de 50:50, com adição de 30% de FAI, substituindo o milho. O volumoso utilizado foi feno de alfafa (Medicago sativa) em todos os tratamentos. Os animais tiveram acesso à água ad libitum e o concentrado foi calculado para estimar o consumo de 3% do peso vivo. O confinamento durou 90 dias. Foi feita a medição da glicose através de Kit Monitor de Glicemia (Accu-Chek Active®), assim como foram realizadas as pesagens do fígado, pâncreas e baço de cada um dos animais. Projeto com registro no CEUA/UNIPAMPA sob o numero 031/2013. Os coeficientes de correlação encontrados no trabalho indicam que quando o animal é alimentado com volumoso a correlação da glicose com o peso dos órgãos (pâncreas, fígado e baço) é essencialmente positiva, apesar da análise estatística não diferir (P>0,05). A correlação positiva indica que o aumento do consumo de alimento volumoso ocasionou aumento do tamanho dos órgãos. Já no grupo de animais submetidos à dieta composta por 50% de feno de Alfafa e 50% de concentrado à base de milho, podemos observar uma correlação entre o tamanho do fígado e o nível de glicose muito alta (r=0,9199), além de diferirem estatisticamente (P<0,05). Na dieta com 30% de FAI, houve uma correlação positiva e alta (r=0,8181) entre a glicose e o fígado e houve diferença significativa entre os tratamentos (P<0,05). O que podemos observar é que entre as dietas onde houve alteração no tamanho do fígado a densidade energética da dieta era alta, uma vez que, a dieta com 0% de FAI apresenta valores de milho maior e a dieta 30% além do teor energético do milho a um acréscimo deste potencial pela característica do farelo de arroz integral. Os animais alimentados com volumoso e com a dieta com 15% de FAI não apresentaram correlação significativa entre a glicose e o tamanho dos órgãos. As dietas a base de milho e com 30% de adição de FAI apresentaram interferência no desenvolvimento dos órgãos avaliados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
SARAIVA, R.; DOS SANTOS SOUTO, A.; HERNANDES GONÇALVES, ÊMILI; EPIFANIO CHILINDRO, C.; RIBEIRO GONÇALVES, T.; FERREIRA CORREA, G. NÍVEIS DE GLICOSE E TAMANHO DE ÓRGÃOS EM OVINOS CRIOULOS LANADOS SOB CONFINAMENTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.