INFLUÊNCIA DA PODA NA COMPOSIÇÃO FENÓLICA DO VINHO ‘MARSELAN’ PRODUZIDO EM ENCRUZILHADA DO SUL

  • Bruna Silva
  • Bruna Silva
  • Vagner Brasil Costa
Rótulo Guyot, cordão, esporonado, atividade, antioxidante, polifenóis, antocianinas

Resumo

Dentro do cenário vitivinícola nacional, vem despontando nos últimos anos novas regiões produtoras, entre elas a Serra do Sudeste, que se caracteriza pelas ondulações suaves do relevo e a média altitude, tem se destacado pela produção de Vitis vinifera, diferenciando-se das regiões mais tradicionais. Das variedades produzidas, a Marselan têm dado bons resultados, apresentando vinhos de alta qualidade. A poda de frutificação visa preparar a planta para a próxima safra, eliminando sarmentos e varas indesejáveis e deixando somente os que serão de interesse para a produção. Sabe-se que o tipo de poda interfere diretamente na quantidade de uva produzida e consequentemente na maturação e composição de compostos na baga. Os compostos fenólicos estão relacionados com a defesa da planta, logo videiras que sofreram maior estresse terão maior produção destes compostos tanto no engaço e folhas quanto nas bagas. Dentro deste contexto o objetivo da pesquisa foi avaliar a composição fenólica do vinho Marselan através do conteúdo de compostos fenólicos totais, atividade antioxidante e antocianinas totais. As uvas foram cultivadas em sistema espaldeira em vinhedo comercial no município de Encruzilhada do Sul, onde passaram por dois tipos de poda seca: guyot simples que consiste em deixar uma vara deitada sobre o arame de onde sairão os ramos do ano e deixado uma vara curta que será usada no próximo ano; e cordão esporonado onde são deixados esporões na vara de ano que produzirão os ramos do ano. Após a colheita, as uvas foram vinificadas na vinícola experimental da Universidade Federal do Pampa e enviadas amostras para o laboratório da Universidade Federal de Pelotas onde foram realizadas análises de compostos fenólicos totais pelo método baseado na reação com o reagente Folin-Ciocalteau, adaptado de Singleton e Rossi (1965); atividade antioxidante pelo método do radical DPPH adaptado de Brand-Williams et al. (1995) e resultados expressos em porcentagem de inibição do radical DPPH; e análise de antocianinas totais pelo método de Lee, D. H e Francis, F. J. Os resultados apontam que não houve diferença significativa entre os teores de fenóis totais e antocianinas entre tratamentos, enquanto que os vinhos elaborados de uvas que sofreram poda do tipo cordão esporonado apresentaram maior atividade antioxidante. Porém observou-se que o tratamento com poda do tipo cordão esporonado, mostrou maiores resultados em números absolutos em todos os aspectos avaliados. Uma das hipóteses é que o tipo de poda cordão esporonado favorece menor produção de cachos, logo estes tiveram maior concentração destes compostos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-28
Como Citar
SILVA, B.; SILVA, B.; BRASIL COSTA, V. INFLUÊNCIA DA PODA NA COMPOSIÇÃO FENÓLICA DO VINHO ‘MARSELAN’ PRODUZIDO EM ENCRUZILHADA DO SUL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 28 ago. 2020.