ESTUDO DO DESPERDÍCIO ALIMENTAR E APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS ALIMENTÍCIOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA BRASIL VERSUS PORTUGAL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Andressa Carolina Jacques
Isaura Ficagna Azeredo

Resumo

Uma grande questão permeia entre muitos estudos, pois num mundo onde ainda existe fome, ocorre de forma disparada o desperdício de bilhões de alimentos que podem ser consumidos e aproveitados. Mesmo em países mais desenvolvidos como o caso de Portugal, o ato de desperdiçar comida ainda é visto – e a nível nacional, o mesmo ocorre. Diante disso, objetivou-se realizar uma revisão integrativa da literatura, para identificar os dados de desperdício alimentar no final da cadeia produtiva, no cenário brasileiro e em Portugal e avaliar as opiniões dos consumidores dos dois países. O estudo permitiu quantificar teoricamente o número do desperdício de alimentos no Brasil e em Portugal. Ficou evidente, através do questionário que no Brasil, o problema está relacionado com o contexto histórico, social e econômico de uma parcela da população; em Portugal, a grande oferta de produtos alimentícios e o seu fácil acesso influenciam no consumo excedente. Como solução do desperdício, os estudos e as experiências dos próprios participantes, consideraram a utilização de partes não comestíveis de frutas como banana, mamão, melancia, maçã, laranja, manga e de legumes como beterraba, cenoura, batata, mandioca para formulação de bolos, doces, patês e até mesmo para obtenção de farinha, mostrando a variedade de possibilidades encontradas no aproveitamento integral dos alimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Jacques, A. C., & Ficagna Azeredo, I. (2022). ESTUDO DO DESPERDÍCIO ALIMENTAR E APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS ALIMENTÍCIOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA BRASIL VERSUS PORTUGAL. REPE, 1(1), 1-18. Recuperado de https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/REPE/article/view/111228
Seção
Artigos

Referências

AGOSTINI, Mariangela Rosário. Produção e utilização de farinha de mandioca comum enriquecida com adição das próprias folhas desidratadas para consumo alimentar. 84 f. 2006. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2006. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/90612/agostini_mr_me_botfca.pdf?sequence=1. Acesso em: 27 ago. 2021.
AIOLFI, Andréa Hachmann; BASSO, Cristiana. Preparações elaboradas com aproveitamento integral dos alimentos. Disciplinarium Scientia: Ciências da Saúde, [s. l.], v. 14, n. 1, p. 109–114, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/disciplinarumS/article/view/1037. Acesso em: 12 ago. 2021.
ALMEIDA, Nayara et al. Educação ambiental: a conscientização sobre o destino de resíduos sólidos, o desperdício de água e o de alimentos no município de Cametá/PA. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, [s. l.], v. 100, n. 255, p. 481–500, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.100i255.4007. Acesso em: 1 ago. 2021.
BANCO DE ALIMENTOS. O que fazemos: nossa razão de existir. [S. l.], 2021. Disponível em: https://bancodealimentos.org.br/oque-fazemos/. Acesso em: 4 set. 2021.
BAPTISTA, Pedro et al. Do Campo ao Garfo. Desperdício Alimentar em Portugal. 1. ed. Lisboa: [s. n.], 2012.
BARBOSA, Rildo Pereira; IBRAHIN, Francini Imene Dias. Resíduos sólidos: impactos, manejo e gestão ambiental. São Paulo: Érica, 2014. E-book.
BRASIL. Lei 12.305 de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 3 set. 2021.
CARDOSO, Fabiane Toste et al. Aproveitamento integral de alimentos e o seu impacto na saúde. Sustentabilidade em Debate, [s. l.], v. 6, n. 3, p. 131–143, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.18472/SustDeb.v6n3.2015.16105. Acesso em: 10 ago. 2021.
COELHO, Laylla Marques; WOSIACKI, Gilvan. Avaliação sensorial de produtos panificados com adição de farinha de bagaço de maçã. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Cam, v. 30, n. 3, p. 582–588, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cta/a/CrbCNRMhxQC3XJsjhbJRQZS/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 14 ago. 2021.
COMMISSION, European. Preparatory study on food waste across EU 27. Paris: Bio Inteligence Service, 2010. Disponível em: https://op.europa.eu/pt/publication-detail/-/publication/c53d0adf-7c3c-4cd4-a457-0df434575263. Acesso em: 2 ago. 2021.
CRL. Fruta feia (Projeto). Lisboa, 2013. Disponível em: https://frutafeia.pt/pt/projecto. Acesso em: 19 ago. 2021.
CRUZ, Mariza Fordellone Rosa et al. Alimentação Alternativa: aliando nutrição, sustentabilidade e economia. Participação, [s. l.], v. 1, n. 32, p. 56–66, 2019. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/participacao/article/view/24091. Acesso em: 14 ago. 2021.
CUNHA, Josiane Araújo. Da semente à farinha: semeando a sustentabilidade no aproveitamento de resíduo do melão Cantaloupe (Cucumis melo L. var. reticulatus). 86 f. 2018. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, [s. l.], 2018. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/26602. Acesso em: 12 ago. 2021.
FERNANDES, Raquel Patricia. Desperdício de partes não convencionais de alimentos em restaurantes comerciais dos municípios de Canela e Gramado/RS e suas possíveis utilizações. 52 f. 2017. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Nutrição)Canela, 2017. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/4146. Acesso em: 27 ago. 2021.
FREITAS, Isabela de. Caracterização de comportamentos e práticas sustentáveis relacionadas com a alimentação e o desperdício alimentar. 2021. Dissertação (Mestrado em Alimentação Coletiva) - Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação, Universidade do Porto, Porto, 2021. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/135466. Acesso em: 3 set. 2021.
GAMA, Daniela Gomes et al. Análise dos programas para redução de desperdício de alimentos no Brasil. In: FATECLOG, X., 2019, Guarulhos. Logística 4.0 & A sociedade do conhecimento. Guarulhos: FATEC, 2019. p. 0–10. Disponível em: https://fateclog.com.br/anais/2019/ANÁLISE DOS PROGRAMAS PARA REDUÇÃO DE DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS NO BRASIL.pdf. Acesso em: 4 set. 2021.
GOVERNO DE PORTUGAL. PRA-TØ - Boas práticas e atos pelo desperdício alimentar zero. [S. l.: s. n.], 2015. Disponível em: https://www.gpp.pt/images/MaisGPP/Destaques/Arquivo-destaques/Nota_prato.pdf. Acesso em: 19 ago. 2021.
HANCHAR, Alena Siarheivna. Avaliação quantitativa do desperdício alimentar: case Study: Ciclo em Ciências da Nutrição. Porto: [s. n.], 2017. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/107260/2/211782.pdf. Acesso em: 16 ago. 2021.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Projeção da população do Brasil. [S. l.], 2021. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/index.html. Acesso em: 4 set. 2021.
INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA. Censos 2021. [S. l.], 2021. Disponível em: https://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpgid=censos21_dados&xpid=CENSOS21&xlang=pt. Acesso em: 4 set. 2021.
JESUS, Carlos; PIRES, Iva. “Fechar o ciclo” – A contribuição da economia circular para o combate ao desperdício alimentar. Revista Ecologias Humanas, [s. l.], v. 4, n. 4, p. 7–20, 2018. Disponível em: http://www.sabeh.org.br/?mbdb_book=fechar-o-ciclo-a-contribuição-da-economia-circular-para-o-combate-ao-desperdicio-alimentar. Acesso em: 2 ago. 2021.
KRETSCHMER, Bettina et al. Technology options for feeding 10 billion people - Recycling agricultural, forestry & food wastes and residues for sustainable bioenergy and biomaterialsScience and Technology Options Assessment. London: [s. n.], 2013. Disponível em: https://op.europa.eu/pt/publication-detail/-/publication/28d5a284-4999-4592-a849-f864e4cc6837. Acesso em: 16 ago. 2021.
LAURINDO, Tereza Raquel; RIBEIRO, Karina Antero Rosa. Aproveitamento Integral de Alimentos. Interciência e Sociedade, [s. l.], v. 3, n. 2, p. 17–26, 2014. Disponível em: https://revista.francomontoro.com.br/intercienciaesociedade/article/view/57/50. Acesso em: 8 jul. 2021.
MATOS, Joana D’arc Paz de et al. Aproveitamento integral de cascas de frutas para produção de farinha. In: , 2018, Maceió. Congresso Técnico Cientifico da Engenharia e da Agronomia. Maceió: UFCG, 2018. p. 5. Disponível em: https://www.confea.org.br/sites/default/files/antigos/contecc2018/agronomia/22_aidcdfppdf.pdf. Acesso em: 14 ago. 2021.
NUNES, Juliana Tavares. Aproveitamento integral dos alimentos: qualidade nutricional e aceitabilidade das preparações. 0–65 f. 2009. - Centro de Excelência em Turismo, Universidade de Brasília, [s. l.], 2009. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/1037/1/2009_JulianaTavaresNunes.pdf
PORPINO, Gustavo et al. Intercâmbio Brasil – União Europeia sobre desperdício de alimentos. Relatório final de pesquisa. Brasilia: [s. n.], 2018. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1105525/intercambio-brasil-uniao-europeia-sobre-desperdicio-de-alimentos-relatorio-final. Acesso em: 17 ago. 2021.
SANTANA, Adriana Figueiredo; OLIVEIRA, Lenice Freiman de. Aproveitamento da casca de melancia (Curcubita citrullus, Shrad) na produção artesanal de doces alternativos. Alimentos e Nutrição, [s. l.], v. 16, n. 4, p. 363–368, 2005. Disponível em: http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/viewFile/496/459. Acesso em: 13 ago. 2021.
SEM DESPERDÍCIO. [S. l.], 2018. Disponível em: https://www.semdesperdicio.org/. Acesso em: 18 set. 2021.
SESC. O Mesa Brasil SESC. [S. l.], 2021. Disponível em: https://portaldev.sesc.com.br/mesabrasil/omesabrasil.html. Acesso em: 4 set. 2021.
SONAE. Missão Continente distribui 500 mil guias para combater o desperdício alimentar. Matosinhos, 2016. Disponível em: https://www.sonae.pt/pt/media/press-releases/missao-continente-distribui-500-mil-guias-para-combater-o-desperdicio-alimentar/. Acesso em: 17 ago. 2021.
STORCK, Cátia Regina et al. Folhas, talos, cascas e sementes de vegetais: composição nutricional, aproveitamento na alimentação e análise sensorial de preparações. Ciência Rural, [s. l.], v. 43, n. 3, p. 537–543, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-84782013000300027. Acesso em: 14 jul. 2021.
TEIXEIRA, Ana Catarina Ferreira. Impacto de uma ação de redução do desperdício alimentar ao nível do consumidor num serviço de alimentação do Ensino Superior Português. 105 f. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências do Consumo e Nutrição) - Universidade do Porto, Porto, 2017. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/111205. Acesso em: 16 ago. 2021.
TOMASZEWSKI, Diogo Tau Zymberg et al. Ações extensionistas do projeto Rondon no município de Rondon do Pará: um olhar sobre as ciências dos alimentos. Extensio, [s. l.], v. 13, n. 21, p. 12–22, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/1807-0221.2016v12n21p12. Acesso em: 12 ago. 2021.
TONHÃO, Keylla Emanuele; MANCA, Ricardo da Silva. O custo ambiental do desperdício de alimentos de origem vegetal e animal: proposta de uma valoração com base em tarifas existentes. Interciência & Sociedade, [s. l.], v. 5, n. 1, p. 86–103, 2020. Disponível em: http://revista.francomontoro.com.br/intercienciaesociedade/article/view/115. Acesso em: 16 ago. 2021.
UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAMME. Food Waste Index Report 2021. Nairob: [s. n.], 2021. Disponível em: https://www.unep.org/pt-br/resources/relatorios/indice-de-desperdicio-de-alimentos-2021. Acesso em: 4 set. 2021.