A ARÁBIA SAUDITA E A PRIMAVERA ÁRABE: A ATUAÇÃO PARA PRESERVAR O STATUS QUO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Tiago Valêncio de Melo

Resumo

A Primavera Árabe representou um momento de profundas mudanças para o contexto regional do Oriente Médio, a sequência de manifestações iniciadas em 2011 na Tunísia foram assimiladas em grandes proporções pelas camadas populares dos países da região, logo todo o Médio Oriente se via envolto em um cenário de protestos, manifestações e quedas de regime que traziam insegu-rança aos atores que buscavam, primeiramente, a sobrevivência de seus próprios regimes. Neste cenário, o presente trabalho busca analisar o papel de-sempenhado pela Arábia Saudita durante os desdobramentos internos e externos oriundos das revoltas tanto em seu próprio país, quanto nos vizinhos. A finalidade do trabalho se dá no sentido de compreender a dinâmica das ações empreendidas por Riad em dois diferentes casos (Bahrein e Síria) para assim compreender a real natureza dos interesses monárquicos na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
VALÊNCIO DE MELO, T. A ARÁBIA SAUDITA E A PRIMAVERA ÁRABE:. GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana, v. 1, n. 1, 12 nov. 2016.
Seção
Artigos