PRIMAVERA ÁRABE NA SÍRIA: A CORRELAÇÃO DE FORÇAS NA EVOLUÇÃO DAS REVOLTAS POPULARES À GUERRA CIVIL

Artigo principal Conteúdo

Carla Ricci

Resumo

A Primavera Árabe na Síria, diferentemente da maioria dos países vizinhos que também foram cenários das manifestações populares em 2001, tomou cursos políticos, econômicos e sociais muito mais complexos e graves do que se alme-java. Muito distante de lograr a deposição do presidente Bashar al-Assad, as revoltas, que inicialmente tinham cunho pacífico, evoluíram a um contexto de guerra civil crônica, que já perdura mais de cinco anos. Ao invés da luta por di-reitos e democracia, como anunciavam as primeiras insurreições, a busca pela deposição do presidente Assad tem envolvido interesses muito mais profundos e invocado relações muito mais complexas. O presente artigo visa, portanto, identificar essas relações e interesses, os quais advêm dos cenários tanto in-terno sírio quanto internacional, que têm sido catalisadores da manutenção do conflito civil no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
RICCI, C. PRIMAVERA ÁRABE NA SÍRIA: . GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana, v. 1, n. 1, 12 nov. 2016.
Seção
Artigos