AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO MECÂNICO DE ARGAMASSAS COM SUBSTITUIÇÃO DE CIMENTO PORTLAND POR SÍLICA DA CASCA DO ARROZ

  • Luan Rodrigues Garcia
  • Rubens Silveira Meichtry
  • Ian Baddo da Mota
  • Leonardo Cambraia Mendonça
  • Ederli Marangon
  • Marcelo de Jesus Dias de Oliveira
Rótulo Argamassa, Tração, flexão, Compressão, axial, Materiais, Pozolânicos

Resumo

A argamassa é uma mistura composta por cimento, agregado miúdo e água, que pode conter a incorporação de aditivos químicos e materiais pozolânicos que geram propriedades e características variáveis tanto no estado fresco como no estado endurecido. A utilização de adições minerais como pozolânas (sílica ativa, metacaulim e cinza da casca do arroz), podem apresentar uma melhora em propriedades mecânicas das argamassas, dependendo dos teores de substituição e incorporação. Nesse contexto, buscando a valorização dos resíduos agrícolas e diminuição da utilização do Cimento Portland (CP), visto que aproximadamente 20% a 25% da massa do arroz produzido é casca e, a emissão de CO2 da indústria do cimento representa 7% das emissões totais produzidas pelo homem, substituiu-se porcentagens de CP por sílica advinda da queima controlada da casca do arroz, a qual recebe o nome de Sílica da Casca do Arroz (SCA). Diante disso, as avaliações da resistência à compressão e na flexão em três pontos foram realizadas de acordo com o descrito pela NBR 13279:2005, em corpos de prova com substituição de 0%, 5% e 30% de CP por SCA. A preparação dos materiais e os ensaios mecânicos foram desenvolvidos no Laboratório de Estruturas e Materiais de Construção da Universidade Federal do Pampa Campus Alegrete. Os materiais utilizados na preparação da argamassa foram: areia fina calcária, areia média, areia grossa, filer calcário, cal hidratada, cimento CP II F 32, Sílica da casca do Arroz e água. A preparação da argamassa foi realizada conforme a ABNT NBR 7215:2019. Após a preparação da argamassa, foram moldados corpos de prova de acordo com a NBR 13279:2005, em prismas com dimensões de 16x4x4cm, sendo direcionados à mesa de adensamento. Depois de adensados, os corpos de prova foram rasados com utilização de régua metálica e submetidos à sala de câmara úmida. Na sala de câmara úmida foi desenvolvido um sistema de nuvem de nebulização, que consiste em formar uma nuvem densa de água sobre os prismas expondo-os à umidade e ao ar mas sem estarem submersos na água. O período de permanecer na câmara úmida é denominado cura e serve para os prismas não perderem água de sua composição. Desse modo, os prismas permaneceram na câmara úmida realizando a cura até os 28 dias, momento em que foram retirados para a realização dos ensaios de Resistência à tração na flexão e resistência à compressão axial. Os ensaios foram realizados na prensa universal EMIC-DL 20000, com carga de 50 Newton por segundo para resistência à tração na flexão e 500 Newton por segundo para resistência à compressão axial. Na resistência à tração na flexão em 3 pontos a argamassa de referência (substituição 0%) apresentou média de resistência de 1,69 MPa, a argamassa com 5% de substituição apresentou a média de 1,81 MPa e a argamassa com 30% apresentou média de 1,39 MPa, sendo a argamassa com 5% de substituição com melhor desempenho aos 28 dias. Já na resistência à compressão axial, a argamassa de referência apresentou média de 4,62 MPa, a argamassa com 5% de substituição apresentou média de 4,85 MPa e a argamassa com 30% apresentou média de 3,51 MPa, sendo também, a argamassa com 5% de substituição com melhor desempenho aos 28 dias. Após a obtenção dos resultados e realização de análises estatísticas através do método de Tukey, foi observado que a incorporação de sílica nos valores de 5% não altera as resistências das argamassas de forma significativa em relação ao desempenho sob tensões de tração e compressão. Já a substituição em 30% prejudica o desempenho aos 28 dias de cura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
RODRIGUES GARCIA, L.; SILVEIRA MEICHTRY, R.; BADDO DA MOTA, I.; CAMBRAIA MENDONÇA, L.; MARANGON, E.; DE JESUS DIAS DE OLIVEIRA, M. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO MECÂNICO DE ARGAMASSAS COM SUBSTITUIÇÃO DE CIMENTO PORTLAND POR SÍLICA DA CASCA DO ARROZ. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.