USO DE FILTRO ARTESANAL PARA REMEDIAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUARIAS DA LIMPEZA DE PISCINAS DOMÉSTICAS

  • Jaiara Daniela Leuck
  • Carolina Ferreira De Matos Jauris
Rótulo Química, interfaces, Filtro, artesanal, TDS, pH, Efluentes, piscinas

Resumo

Em piscinas residenciais, é recomendado que nunca a água seja completamente removida, realizando apenas o tratamento de limpeza, adicionando mais agua sempre que necessário. Vale ressaltar que para essa manuetenção um dos procedimentos que também é recomendado, baseia-se na aspiração dos resíduos precipitados no fundo da piscina, essa aspiração faz com que muita água seja lançada diretamente para os sistemas de drenagem. Dentro desse contexto o objetivo deste trabalho foi, em uma ambiente modelo, analisar alguns parâmetros fisico-quimicos da água para avaliar quão ambientalmente nocivo pode representar esse lançamento direto, e com isso propor um modelo de filtração melhorar este processo.Esse trabalho foi realizado como uma atividade remota durante a pandemia na componente da Quimica de interfaces. Inicialmente foram coletadas amostras diretamente de uma piscina doméstica, identificadas como 1 = água da piscina parada sem limpeza e sem a adição de produtos num período de duas semanas. 2 = água da piscina coletada após um evento de chuva. 3 = água coletada após um tratamento com adição de produtos químicos comercial tradicionalmente empregados, como sulfato de alumínio e algicida. Os parametros fisico-químicos avaliados foram medidas com TDS (sólidos totais dissolvidos) que indicam a quantidade total de elementos químicos e orgânicos sólidos dissolvidos na água e pH. O sistema de filtração foi construido artesanalmente em recipiente PET, utilizando como camadas filtrantes pedras brancas, pedra brita, carvão, cascas secas de banana e uma bucha de algodão no gargalo. As amostras 1, 2 e 3 filtradas nesse sistema foram identificadas como A, B e C. Comparando os números quando avaliado o quantitativo de TDS das amostras obervou-se um comportamento distinto nas amostras após o processo de filtração com uma média de 340 a 600 unidades de diferença. A amostra A foi a única que diminuiu seu TDS ao passar pelo filtro, representando assim, que a quantidade de sólidos dissolvidos no líquido diminuiu, podendo significar que neste caso, o filtro cumpriu parte do seu papel. As amostras B e C aumentaram ao passarem pelo filtro, porém, sem um padrão numérico. Isso significa que o nível de sólidos dissolvidos aumentou nas duas amostras, mas como não foram quantidades parecidas, indicando que houveram reações químicas diferentes em cada prova passada pelo filtro. A evidência de que ocorreu uma reação química nas amostras A e B é a mudança drástica de cor. Uma das camadas do filtro continha fibras da casca de banana, e no processo de secagem da fibra, substâncias da casca se oxidaram. As moléculas do efluente tratado, ao passarem pelo filtro,provavelmente ajudaram a solubilizar essas substâncias. Esse efeito não ocorreria se a casca de banana tivesse sido pirolisada, transformando-a em cum carvão. A situação indica que as fibras da casca de banana funcionam como um adsorvente, porém afetando na coloração da agua pós-filtração. A amostra C não apresentou uma grande mudança em sua cor, ficando apenas mais turva. Isso pode ter ocorrido pelo fato da amostra 3 (água do C antes de passar pelo filtro), ter sido coletada após a piscina passar por limpeza química, impedindo a oxidação do efluente ou a solubilização das moléculas, ficando apenas turva pelas próprias partículas soltas do filtro. O pH das amostras 1, 2, A, B e C foi básico, apenas a amostra 3 apresentou um pH ácido. As amostras A e B, tiveram o seu pH reduzido após passarem pelo filtro.. No entanto, a amostra C aumentou seu pH ao passar pelo filtro. Podemos concluir, que a água retirada da piscina possui diferença em sua composição, dependendo da situação em que se encontra no local. E que, devido a essas distinções, ela pode reagir de diferentes formas no meio, principalmente com compostos orgânicos. O efluente retirado da piscina através de aspiração para limpeza, deve sim receber atenção, e é aconselhável que passe por uma filtragem e acompanhamento antes de ser lançado no sistema sanitário, para que não reaja de forma negativa com outros compostos. Mesmo a utilização de um filtro artesanal, pode fazer diferença na água, mudando o potencial TDS e pH.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
DANIELA LEUCK, J.; FERREIRA DE MATOS JAURIS, C. USO DE FILTRO ARTESANAL PARA REMEDIAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUARIAS DA LIMPEZA DE PISCINAS DOMÉSTICAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.