CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE MICROESFERAS DE VIDRO APLICADAS À SINALIZAÇÃO HORIZONTAL

  • Ingrid Teixeira
  • Ingrid Machado Teixeira
  • Gabriel da Rosa Hentschke
  • Jacson Weber De Menezes
  • Chiara Valsecchi
Rótulo sinalização, horizontal, microesferas, NBR, 16184, retrorrefletividade

Resumo

As microesferas de vidro são comumente utilizadas na sinalização horizontal viária. Elas têm como finalidade refletir a luz dos veículos de volta para o motorista, facilitando a visibilidade da sinalização, principalmente à noite. Esse efeito se dá pela retrorrefletividade da luz veicular sobre as microesferas. Existem três tipos de microesferas: Tipo I-A que são misturadas às massas termoplásticas; Tipo I-B que são misturadas à tintas antes de sua aplicação na via; e Tipo II que são aplicadas por aspersão logo após a aplicação da tinta na via. A norma que especifica os requisitos e métodos de ensaios para as microesferas é a NBR 16184 - Sinalização horizontal viária- Esferas e microesferas de vidro - Requisitos e métodos de ensaio. De acordo com esta norma, algumas análises devem ser feitas para garantir um padrão para comercialização das microesferas, tais como: (a) Verificação da resistência ao Cloreto de Cálcio, (b) Verificação da resistência ao Ácido Clorídrico, (c) Determinação da Densidade de Massa e (d) Verificação da Presença de Revestimento para Aderência em Resina Acrílica. Neste trabalho foram realizados os testes supracitados em microesferas comerciais do tipo II-A, para confirmar se o lote atendia as especificações previstas na NBR 16184. A metodologia utilizada segue a norma NBR 16184. Para o caso (a), 10 gramas de microesferas devem ficar submersas em solução de Cloreto de Cálcio (CaCl2) por três horas e logo após deve-se fazer uma comparação visual no microscópio óptico com as microesferas sem a ação do CaCl2. Se a superfície da microesfera estiver embaçada, a amostra não satisfaz a norma. O mesmo vale para (b) onde 10 gramas de microesferas devem ficar submersas em solução de Ácido Clorídrico (HCl) por 90 horas e logo após deve-se fazer a comparação no microscópio com as microesferas sem a ação do HCl. Para a determinação da densidade de massa, (c), seca-se 100 g de microesferas em estufa a 110 °C por duas horas e logo após elas são resfriadas no dessecador por duas horas. Após a secagem, separa-se 60 g dessas microesferas e coloca-se em uma proveta de 100 mL contendo 50 mL de álcool isopropílico ou xilol, logo após faz-se a razão entre a massa de microesferas e o seu volume (valor lido na proveta, menos 50 mL). Para a análise da verificação da presença de revestimento para aderência em resina acrílica, (d), 70 g de microesferas são misturas à 20 mL de solução de Permanganato de Potássio (KMnO4) com auxílio de agitador. Na sequência, as microesferas são secadas em estufa e são verificadas se a coloração muda sob incidência de uma lâmpada de potência de 20 W. Se a coloração mudar de cor, para castanho ou verde, significa que as amostras foram tratadas e satisfazem a norma. Os resultados mostraram que as microesferas analisadas satisfazem a norma no que se refere aos testes de resistência ao Cloreto de Cálcio e ao Ácido Clorídrico, uma vez que não foi observado nenhum tipo de embaçamento na superfície das microesferas após os testes utilizando microscopia óptica. Para o teste de verificação da presença de revestimento para aderência em resina acrílica, o resultado satisfaz a norma, já que as microesferas mudaram para a cor castanha sob incidência da luz. No que se refere a determinação da densidade de massa, o resultado também foi satisfatório, pois o resultado encontrado foi de 2,51 g/cm³ e a norma indica um valor de 2,4 g/cm³ a 2,6 g/cm³. Concluindo, foi verificado que o lote se atém à normativa vigente, mas principalmente, os resultados geraram conhecimento para que as mesmas análises sejam refeitas nos lotes de microesferas produzidas no nosso laboratório.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
TEIXEIRA, I.; MACHADO TEIXEIRA, I.; DA ROSA HENTSCHKE, G.; WEBER DE MENEZES, J.; VALSECCHI, C. CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE MICROESFERAS DE VIDRO APLICADAS À SINALIZAÇÃO HORIZONTAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.