ENDIVIDAMENTO: UMA REVISÃO BIBLIOMÉTRICA

  • Leticia Gonzales Klems
  • Aliki Karagrigoriou Galanos
  • Vanessa Rabelo Dutra
  • Silvia Amélia Mendonça Flores
Rótulo Endividamento, Revisão, Bibliometria

Resumo

Em um contexto social-econômico, questões relacionadas ao endividamento são relevantes para o gerenciamento financeiro das empresas, famílias e órgãos governamentais. O endividamento pode ser entendido como a contração de dívidas ou obrigações que não necessariamente levará à inadimplência, abrangendo tanto a esfera pessoal, quanto organizacional entre outros níveis, sendo que a pesquisa tem tentado responder perguntas relacionadas a ele a fim de compreender tudo que o envolve. Nessa perspectiva, o presente estudo tem como objetivo compreender como a temática de endividamento está sendo abordada na literatura, analisando a produção acadêmica em periódicos. Uma maneira de visualizar e identificar características de pesquisas é a bibliometria- uma quantificação de conteúdo ao redor de uma temática que nesse caso foi a do endividamento. Assim, a pesquisa busca melhor entender a produção e comunidade científica no que diz respeito ao endividamento por meio desse método. Para alcançar tal objetivo, tem-se uma pesquisa de caráter exploratório e de abordagem quantitativa uma vez que foi realizada uma revisão bibliométrica. A coleta de dados foi dada a partir da busca de artigos disponíveis na plataforma Web of Science, durante o período de 1945 a 2021. A estratégia de busca considerou o termo endividamento (indebtedness) refinado por trabalhos publicados no idioma inglês, o que resultou em 205 trabalhos. Após, realizou-se a leitura para verificar a aderência a temática. Com os filtros aplicados, tem-se um total de 92 trabalhos analisados. Quanto à análise de dados/conteúdo utilizou-se o Bibliometrix, um pacote de análise disponível no software R. A bibliometria baseia-se em, principalmente, três leis: de Bradford (1934), de Lotka (1926) e de Zipf (1949). A primeira busca indicar a produtividade dos periódicos e parte do pressuposto que quando um periódico publica sobre determinado assunto, autores que pesquisam a mesma temática tendem a enviar para estes periódicos seus estudos, causando um aumento em sua produtividade. Bradford sustenta que existem três zonas sendo que na primeira encontra-se a concentração de artigos em poucos periódicos. A lei de Lotka faz uma associação semelhante, só que referente aos pesquisadores dizendo que poucos autores publicam muito e muitos autores publicam pouco. Por fim, Zipf tem foco na frequência em que cada palavra aparece, sendo no resumo, título, palavras-chave, etc. Os resultados não confirmam a lei de Bradford uma vez que as três zonas de periódicos são inexistentes, não tendo algum predominante: dois periódicos publicaram três artigos cada um (Economic Modelling e Journal of Post Keynesian Economics), seis publicaram dois estudos cada um (Applied Economics; Inzinerine Ekonomika-Engineering Economics; Journal of Business Venturing; Journal of Financial Economics; Metalurgia International e Research in International Business and Finance) e o restante dos periódicos publicou somente um. A lei de Lotka também não se confirmou, sendo que 4,1% dos autores escreveram dois artigos e 95,9% escreveram um, ou seja, muitos autores publicando trabalhos isolados sobre o assunto. Quanto às leis de Zipf e relacionando com as palavras mais frequentes, essas foram: (a) nos títulos: financeiro, corporativo, dívida, estrutura e evidência; (b) nos resumos: financeiro, endividamento, empresas, dívida e companhias; (c) nas palavras chave: estrutura de capital, dívida, endividamento, dívida corporativa e alavancagem financeira. De maneira geral, pode-se conjecturar que a temática de endividamento é estudada de forma ampla, o que é evidenciado nos distintos periódicos que publicaram pesquisas sobre o tema. Com isso, a produtividade dos autores é concentrada em publicações isoladas, pois grande parte publicou apenas um trabalho durante o período investigado, não se evidenciando uma continuidade de autores pesquisando a mesma temática. Sendo assim, demonstra-se que o endividamento é um tema com distintas vertentes e, em função disso, as publicações em periódicos tendem a ser diversificadas. Concluindo, nosso objetivo foi alcançado apesar de não comprovar todas as três leis principais da bibliometria, conseguindo proporcionar um panorama melhor do que vem sendo estudado. A principal limitação do presente estudo foi a impossibilidade de testar outras leis de bibliometria ou ainda a realização de uma revisão sistemática que por sua vez também é uma sugestão e oportunidade para futuros estudos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
GONZALES KLEMS, L.; KARAGRIGORIOU GALANOS, A.; RABELO DUTRA, V.; AMÉLIA MENDONÇA FLORES, S. ENDIVIDAMENTO: UMA REVISÃO BIBLIOMÉTRICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.