INOVAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS: DESIGN THINKING COMO MÉTODO PARA ELABORAÇÃO DE UM E-BOOK SOBRE GESTÃO DE EVENTOS NO PÓS-PANDEMIA

  • Fabio Frá Fernandes
  • Roberta Hoffmann
  • Eugenia Mariano da Rocha Barichello
Rótulo Relações, Públicas, Design, Thinking, Gestão, Eventos, Mídia, Estratégias, Comunicacionais, Covid-19

Resumo

Elaboramos, no presente resumo, os resultados de uma pesquisa-aplicada e concluída em janeiro de 2022, que objetivou diagnosticar as implicações da pandemia da Covid-19 no setor de eventos, ao passo de propor, à luz das Relações Públicas, a elaboração de um produto estratégico e didático de comunicação para qualificar a realização de eventos no cenário pós-pandêmico. Ao empregarmos o Design Thinking como método para diagnose situacional e para intervenção prática-processual em comunicação e relacionamento, foi possível desvelar a realidade sócio-organizacional do setor em meio à pandemia, quais projeções seus profissionais têm para um cenário de pós-pandemia, além de propor ações concretas para a qualificação do trabalho de planejar e organizar eventos. Para isso, empregamos quatro macro-procedimentos metodológicos do Design Thinking, dois deles orientados à diagnose situacional e, outros dois, orientados à intervenção prática-processual em comunicação e relacionamento. No processo de diagnose, realizamos duas imersões junto ao nosso objeto de estudo, o setor de eventos: preliminar e em profundidade. Na primeira compreendemos a realidade do setor em sua totalidade, ouvindo profissionais que atuam na gestão de eventos, mas também de empresas que trabalham com o desenvolvimento de tecnologias orientadas à realização de eventos. Já na segunda, auditamos a opinião de profissionais que atuam em diferentes áreas do setor, bem como do público usuário dos serviços prestados por ele. Após as imersões, conduzimos a análise e síntese dos dados e informações coletadas à luz das Relações Públicas. Com a diagnose situacional, elaboramos três cenários sócio-organizacionais do setor, que também nos guiaram no processo de intervenção prática-processual em comunicação e relacionamento, sendo: [1] prejuízos econômicos - até o final do segundo semestre de 2021, com as restrições impostas pela pandemia, um terço das empresas do setor encerraram suas atividades, o que gerou mais de R$ 90 bilhões em prejuízos; [2] transformação digital o setor estima que a pandemia da Covid-19 antecipou em dez anos o seu processo de transformação digital, quando empresas e profissionais precisaram aprender a se apropriar das tecnologias de mídia para possibilitar a realização de eventos frente ao distanciamento e isolamento social, ao passo de mitigar os prejuízos financeiros; [3] capacitação profissional mesmo com o acelerar da transformação digital, tanto os profissionais quanto os usuários do setor ainda precisam de capacitação sobre as tecnologias digitais, mas principalmente, o setor precisa atualizar suas técnicas, normas e orientações no que tange a gestão de eventos para além dos ambientes off-line, de modo a agregar perspectivas que deem conta dos eventos on-line e híbridos. Com tal cenário, nossa intervenção prática-processual em comunicação e relacionamento realizou a ideação do nosso produto, e assim, atualizar as práticas de gestão para eventos, com foco no contexto pós-pandêmico. Para tanto, prototipamos um e-book intitulado Eventos, como fazer acontecer? 10 estratégias de Relações Públicas para inovar no planejamento e na organização de eventos no pós-pandemia que, ao passo de atualizar as teorias e técnicas comuns às atividades do setor, ainda oferece insights, à luz da experiência-aplicada por relações-públicas, para uma gestão de eventos de excelência, junto a um conjunto de materiais complementares para dinamizar e facilitar o labor de planejadores de eventos. Por se tratar de um produto de comunicação didática e estratégica, em formato digital, optamos por um projeto gráfico coerente com a leitura em telas, mas, ao mesmo tempo, atraente e atemporal. O e-book possui orientação horizontal, nas seguintes proporções: 2.834,65 pixels de largura e 2.480,32 pixels de altura. Seu texto foi alinhado à esquerda e sua gama-cromática base seguiu a fusão, em degradê, das cores Reflex Blue C, Magenta e Purple Pak Choi. A primeira cor é símbolo da profissão de Relações Públicas e traz consigo significados de inteligência e confiança. A segunda, significa as nuances da prosperidade e respeito. Já a terceira cor, simboliza poder. Com tal combinação, sua identidade visual e gráfica aciona nos leitores, sensações de estímulo à criatividade, ao pensamento reflexivo e à proatividade no trabalho de inovar ou ressignificar as práticas e processos relacionados ao planejamento, organização e execução de eventos. Após sua prototipação, o material foi submetido a uma avaliação preliminar de professores especializados, profissionais do setor e usuários. Munidos das devolutivas, qualificamos seu conteúdo e sua identidade visual, concluindo sua elaboração e, por fim, sua publicação. Nosso e-book foi publicado pela editora portuguesa, Ria Editorial e disponibilizado para acesso público e gratuito de todas e todos que se interessam pelo campo de estudo e de práticas que circundam o setor de eventos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
FRÁ FERNANDES, F.; HOFFMANN, R.; MARIANO DA ROCHA BARICHELLO, E. INOVAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS: DESIGN THINKING COMO MÉTODO PARA ELABORAÇÃO DE UM E-BOOK SOBRE GESTÃO DE EVENTOS NO PÓS-PANDEMIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.