REVISÃO DA LITERATURA SOBRE ATIVIDADES LÚDICAS NO ENSINO DE QUÍMICA ORGÂNICA

  • Charlene Santos
  • Larissa Moreira de Oliveira
  • Camila Aparecida Tolentino Cicuto
Rótulo Atividades, lúdicas, Química, Orgânica, Ensino, Médio

Resumo

O processo de ensino-aprendizagem da área das Ciências da Natureza vem sendo um desafio para os professores e alunos: os professores ainda presos a uma forma de ensino baseado na memorização de informações, e os alunos tentando atribuir sentido e significado aos conceitos científicos. Este deveria ser um modelo do passado, mas ainda está muito presente no nosso contexto educacional brasileiro. Para romper com este modelo de ensino baseado na memorização, os professores precisam selecionar estratégias e recursos didáticos que favoreçam o processo de aquisição de novos conhecimentos de maneira mais significativa e motivadora. Assim, destaca-se a grande importância da ludicidade no processo de construção do conhecimento. Neste contexto, a presente pesquisa tem como objetivo geral contribuir com a difusão e proposição de atividades lúdicas no Ensino de Química Orgânica e como objetivos específicos investigar, identificar, classificar e verificar as principais contribuições do uso de atividades lúdicas no Ensino de Química Orgânica. Essa pesquisa faz parte de um trabalho de conclusão de curso em Ciências da Natureza-Licenciatura. A natureza metodológica deste trabalho contempla uma abordagem qualitativa com caráter exploratório e bibliográfico. A revisão bibliográfica foi realizada através do portal da CAPES utilizando-se de artigos científicos indexados nesta base de dados nos últimos 10 anos. A busca foi realizada no mês de março de 2022. Foram utilizados como descritores os termos atividades lúdicas e Química Orgânica na opção qualquer campo do portal. Após pré-seleção, foi realizada a leitura integral dos trabalhos com o objetivo de identificar e classificar as principais atividades lúdicas adotadas no Ensino da Química Orgânica e verificar as principais contribuições destes recursos no Ensino de Química Orgânica. Com resultado foram encontrados 13 artigos, porém sete deles não atenderam o objetivo deste trabalho, sendo seis o número de artigos explorados nesta revisão bibliográfica. Com a análise dos artigos verificou-se que a lúdica adotada no Ensino da Química Orgânica presente em todos os trabalhos foi o jogo didático. No caso de um dos artigos, além do jogo utilizou-se mais duas atividades lúdicas. Como resultado também verificou-se que as principais contribuições do uso de atividades lúdicas no Ensino de Química Orgânica observados nesta revisão da literatura foram: - Oportunizar a interação entre os estudantes, a competitividade e a habilidade de trabalho em equipe, além de favorecer a relação estudante-professor de maneira interativa e participativa; - Contribuir com uma aprendizagem mais dinâmica com a participação ativa dos estudantes em atividades lúdicas; - Auxiliar o professor no processo de mediação dos conceitos científicos e na aprendizagem pelos estudantes; e - Motivar os estudantes a aprenderem mais sobre os conteúdos e a participarem mais das aulas. Assim, os resultados obtidos demonstram que as atividades lúdicas contribuem para o ensino de Química Orgânica facilitando o processo de ensino/aprendizagem, através da interação entre os estudantes, do dinamismo das aulas, da mediação dos conceitos científicos pelo professor; e ainda por favorecer a motivação dos estudantes. Com este estudo buscou-se contribuir com o desenvolvimento e proposta de atividades lúdicas no Ensino de Química Orgânica como ferramenta na promoção da aprendizagem dos estudantes, motivando os mesmos a participarem mais das aulas. Além disso, incentivar os professores da área a adotarem uma prática docente inovadora e alinhada com as tendências atuais sobre como se ensina Ciências.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
SANTOS, C.; MOREIRA DE OLIVEIRA, L.; APARECIDA TOLENTINO CICUTO, C. REVISÃO DA LITERATURA SOBRE ATIVIDADES LÚDICAS NO ENSINO DE QUÍMICA ORGÂNICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.