A MÉTRICA GAPI NA ANÁLISE DE MEDICAMENTOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE METODOLOGIAS PARA QUANTIFICAÇÃO DE NITAZOXANIDA EM RELAÇÃO AO IMPACTO AMBIENTAL

  • Bruna Machado Escobar
  • Jonathan Misael Teixeira Bordim
  • Fabiana Ernestina Barcellos da Silva
Rótulo green, chemistry, métrica, GAPI, colorimetria

Resumo

Dentro do campo da química verde, a química analítica verde visa eliminar ou diminuir o uso de substâncias químicas não sustentáveis e a geração de resíduos, a fim de reduzir o impacto negativo das análises químicas ao meio ambiente, incentivando a proteção ambiental nessa área. A atual tendência é a utilização de métricas para definir o quanto" o processo analítico foi melhorado em relação aos métodos já estabelecidos na literatura ou em compêndios oficiais, o quais são utilizados rotineiramente nos laboratórios analíticos. Dentre eles, o índice de procedimento analítico verde (do inglês Green Analytical Performance Index - GAPI) permite avaliar, por meio de pictogramas, o impacto ambiental causado por uma metodologia analítica. Os pictogramas gerados pelo GAPI são formados por cinco pentagramas que abrangem 15 processos dentro de um método analítico. O primeiro pentagrama está relacionado com a coleta da amostra, se precisa ser conservada, ou de armazenamento especifico e transporte. O segundo indica o tipo de método, sendo quantitativo quando apresentar um círculo no meio do pentagrama. O terceiro pentagrama corresponde ao preparo da amostra, se necessita de algum tipo de tratamento para a análise. O quarto pentagrama refere-se ao uso de solventes e reagentes, sendo avaliado suas características físico-químicas e a toxicidade que apresenta, além da quantidade utilizada na técnica. O quinto pentagrama está associado ao tipo de equipamento utilizado, os riscos ao analista e geração de resíduos e também se há necessidade de tratamento dos mesmos. Para cada pentagrama pode ser atribuída a cor verde, amarelo ou vermelho, de acordo com o grau de impacto ambiental que cada etapa da metodologia analítica apresenta. Para demonstrar como esta ferramenta pode ser utilizada, o objetivo deste trabalho foi aplicar a métrica GAPI em metodologias de quantificação de nitazoxanida e avaliar o impacto ambiental desses procedimentos. Foram avaliados o método oficial por cromatografia líquida proposto pela Farmacopeia Brasileira 6ª ed (2019), e um método alternativo utilizando colorimetria associada à imagens digitais. Para a construção dos pictogramas, foi utilizado o software complexGAPI, que conforme as etapas de cada processo analítico, gerava um pentagrama com cor característica de acordo com o grau verde apresentado. Os pictogramas gerados para cada procedimento analítico não mostraram diferença para os quatro primeiros pentagramas, que estão relacionados ao preparo da amostra e ao uso de solventes e reagentes não sustentáveis. Contudo, quando avaliamos o quinto pentagrama, que corresponde a energia gasta pelo equipamento, é possível observar que o método farmacopeico tem um maior grau de impacto ambiental quando comparado com a metodologia utilizando imagens digitais. Isso ocorre principalmente porque o método oficial propõe o uso do cromatógrafo à lìquido, que demanda mais gasto com energia e tempo de análise, quando comparado ao método que utiliza um smartphone para a captação do sinal analítico. Da mesma forma, a quantidade de resíduos gerados nas metodologias baseadas em imagens digitais é reduzida, pois utiliza sistemas miniaturizados (microplacas) contendo a amostra, sem a necessidade de utilizar grandes volumes de solventes orgânicos no preparo da amostra e composição da fase móvel, como ocorre nos métodos cromatográficos. Logo, o sistema métrico GAPI permitiu a comparação de diferentes metodologias conforme o grau de adequação aos princípios da Química Analítica Verde, demonstrando suas diferenças analíticas e o quão verde é cada método, podendo ser utilizada por empresas ou órgãos oficiais para demonstrar o grau de adequabilidade de seus procedimentos aos princípios da sustentabilidade e baixo impacto ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
MACHADO ESCOBAR, B.; MISAEL TEIXEIRA BORDIM, J.; ERNESTINA BARCELLOS DA SILVA, F. A MÉTRICA GAPI NA ANÁLISE DE MEDICAMENTOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE METODOLOGIAS PARA QUANTIFICAÇÃO DE NITAZOXANIDA EM RELAÇÃO AO IMPACTO AMBIENTAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.