PESQUISA NA REDE SOCIAL: CRIAÇÃO DE UM FORMULÁRIO PARA COLETA DE DADOS EM MEIO DIGITAL

  • Ana Carolina Fumagalli de Oliveira
  • Thiago Réger Fontoura da Silva
  • Bruna Sodré Simon
  • Raquel Pötter Garcia
Rótulo Estomias, pandemia, COVID, 19

Resumo

As estomias intestinais são uma abertura artificial com consequente exteriorização de parte do intestino para o meio externo do corpo. Estas trazem novas e singulares necessidades de cuidados diários e contínuos à pessoa que vive com a estomia, o que as caracterizam como uma condição crônica de saúde. Essas condições, exigem da atenção primária, primordialmente, condutas de enfermagem diretas, para que as práticas de cuidado proporcionem conforto e bem-estar. Ainda, usuários que vivem com essa condição, durante a pandemia da COVID-19, podem ter apresentado dificuldades na assistência à saúde, a qual é fundamental para a continuidade do cuidado. Nesse sentido, sabe-se que as redes sociais têm auxiliado para o desenvolvimento de investigações no ambiente virtual, expandindo a possibilidade de acesso aos participantes, ampliando os espaços de comunicação e tornando o espaço viável para as pesquisas qualitativas. Nesse sentido, desenvolveu-se um projeto de pesquisa para realização on-line, com o objetivo de conhecer os impactos da pandemia da COVID-19 nas necessidades de cuidado das pessoas com estomias intestinais de eliminação. A pesquisa acontecerá em meio digital, onde os participantes que aceitarem o convite publicado em grupos da rede social Facebook serão convidados a responderem um formulário confeccionado no Google Forms. Diante disso, este trabalho objetiva relatar a experiência de discentes de enfermagem acerca da elaboração de um instrumento de coleta de dados através de um formulário on-line no Google Forms. A construção desse instrumento iniciou após o projeto de pesquisa ter sido construído. O mesmo será publicado nos grupos Ostomia sem tabu e Portadores de bolsa de colostomia, na plataforma Facebook, com um convite ao público-alvo. Nesse convite, além do nome da pesquisa, objetivos e público-alvo, com critérios de inclusão e exclusão, haverá o link para acesso ao formulário do Google forms que, além do questionário, apresenta o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) para que os participantes que aceitarem participar do estudo marquem a opção sim após sua leitura. Desse modo, durante três dias a postagem do convite será diária para os participantes acessarem o link do formulário. Após, esses três dias, terão mais dez dias para responder. Se, mediante análise dos questionários preenchidos, nesse período de 13 dias, a saturação dos dados não ocorrer, uma nova publicação do formulário será realizada nos grupos do Facebook, até que se atinja resposta aos objetivos do estudo. Na construção do formulário digital, foi necessário refletir questões que pudessem trazer à tona dados que respondessem à questão de pesquisa. Assim, a primeira parte está constituída de perguntas de múltipla escolha de aspectos sociodemográficos, com questões relacionadas à cidade e estado em que o participante reside, idade, gênero biológico, cor, religião, escolaridade, ocupação e se recebe algum auxílio do governo relacionado a estomia. A segunda parte é formada por questões abertas, as quais são específicas à estomia, ou seja, o motivo e há quanto tempo foi confeccionada a estomia, condição de ser temporária ou permanente, ambiente hospitalar público ou privado de realização da cirurgia de confecção, e se foi de caráter eletivo ou urgente. Na terceira etapa, constam perguntas abertas sobre as necessidades de cuidado específicas à estomia de eliminação intestinal e a pandemia da COVID 19, espaço onde foi dada liberdade ao participante de escrever o quanto achasse necessário. Por fim, nessa parte do formulário, as perguntas investigam dados sobre os locais onde os participantes buscavam orientações acerca de cuidados com a estomia, bem como onde adquirem bolsas coletoras e adjuvantes, além de questionar como foi a assistência nos serviços de saúde durante a pandemia da COVID-19 e se houve dificuldades nessa busca. Ainda, foram realizadas perguntas de aspecto psicossocial, questionando sobre como foi ter uma estomia e viver uma pandemia. Conclui-se que, para a construção deste formulário digital, foi necessário refletir sobre os questionamentos para certificar-se de que os dados coletados seriam úteis e precisos, pois a aplicação do formulário não permite a troca de informações, tendo em vista que não haverá comunicação entre os pesquisadores e participantes. Por fim, destaca-se a importância da participação dos discentes na construção do formulário, contribuindo para o fortalecimento de experiência junto ao manejo de ferramentas digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
CAROLINA FUMAGALLI DE OLIVEIRA, A.; RÉGER FONTOURA DA SILVA, T.; SODRÉ SIMON, B.; PÖTTER GARCIA, R. PESQUISA NA REDE SOCIAL: CRIAÇÃO DE UM FORMULÁRIO PARA COLETA DE DADOS EM MEIO DIGITAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.