IMPLICAÇÕES DO BAIXO PESO NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DE BEBES NO PRIMEIRO ANO DE VIDA

  • Daiane Pinheiro
  • Camilla Ferreira de Andrade
  • Elder Ximendes Fernandes Junior
  • Sthefany Riella Dos Santos
  • Christian Caldeiras Santos
  • Eloá Chiquetti
Rótulo DESENVOLVIMENTO, MOTOR, BAIXO, PESO, AIMS

Resumo

A Organização Mundial da Saúde define baixo peso ao nascer crianças que nascem com menos de 2.500 gramas. Estudos comprovam que de 15 a 20% dos recém nascidos mundiais apresentam baixo peso ao nascer, ou seja, cerca de 20 milhões por ano. A incidência de baixo peso varia de lugar para lugar, porém em países em desenvolvimento este número é bem maior. Sabe-se que o baixo peso ao nascer é um importante preditor de mortalidade e morbidade neonatal e perinatal. Diversos estudos apontam que bebês com baixo peso ao nascer têm maior probabilidade de atrasos no desenvolvimento motor, e que devem ser acompanhados mais de perto. A detecção de atraso em crianças de baixo peso de forma mais precoce viabiliza realizar intervenções mais precisas e rápidas nas mesmas. O objetivo deste estudo foi analisar o desenvolvimento motor em um grupo de bebês nascidos com baixo peso. Trata-se de um estudo transversal, observacional de caráter descritivo. O local das avaliações foi o ambulatório de egressos da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) do Hospital Santa Casa de Uruguaiana, de novembro de 2021 a agosto de 2022, foram analisadas variáveis biológicas maternas e dos bebês, como idade gestacional, peso ao nascer, perímetro cefálico ao nascer, renda socioeconômica, idade da mãe, nível de instrução, e para a avaliação do desenvolvimento motor utilizou-se a Escala Motora Infantil de Alberta (AIMS), validada e normatizada para crianças brasileiras. A AIMS é um instrumento observacional, desenvolvido para avaliar o desenvolvimento motor de crianças nascidas a termo e pré-termo com idade corrigida, desde o nascimento até a aquisição da marcha independente. Contém 58 itens agrupados em quatro subescalas que descrevem o desenvolvimento da movimentação espontânea e de habilidades motoras das crianças em quatro posturas: prona (21 itens), supina (9 itens), sentada (12 itens) e em pé (16 itens). Para cada item avaliado nas posturas, uma escala dicotômica é empregada com escore 1 ponto para cada postura observada e 0 ponto para cada postura observada no repertório do bebê. A soma de todos os itens observados (0 a 58 pontos) resulta no escore bruto, que é convertido em percentil de desenvolvimento motor, seguindo os seguintes critérios de classificação: a) desempenho motor normal/esperado: acima de 25% da curva percentílica; b) desempenho motor suspeito: entre 25% e 5% da curva percentílica; c) desempenho motor anormal: abaixo de 5% da curva percentílica. A amostra da pesquisa contou com 36 crianças, onde 52,77% eram meninos, a idade gestacional média foi de 31,97 ± 2,50 semanas, peso ao nascer 1753,42 ± 448,66 gramas, perímetro cefálico 31,10 ± 5,56 cm, idade da mãe 29,2 ± 7,11 anos. Quanto ao desenvolvimento motor 12 (33,33%) apresentaram percentil acima de 25, o que caracteriza desenvolvimento típico, entretanto 17 crianças (47,2%) apresentaram percentil correspondente a atraso no desenvolvimento motor e 7 (19,44%) atraso motor evidente, sendo que essas duas últimas categorias são consideradas desenvolvimento abaixo do esperado para a idade. Com isso concluímos que crianças nascidas com menos de 2500 gramas apresentam maior frequência de atraso do desenvolvimento motor. A identificação precoce de atraso no desenvolvimento motor é essencial para uma melhor assistência aos bebês que nascem com baixo peso. Esses bebês devem ser acompanhados por uma equipe multidisciplinar até conseguirem atingir as habilidades motoras próprias para a idade evitando maiores atrasos no desenvolvimento. palavras chaves: desenvolvimento motor; baixo peso ao nascer; AIMS

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
PINHEIRO, D.; FERREIRA DE ANDRADE, C.; XIMENDES FERNANDES JUNIOR, E.; RIELLA DOS SANTOS, S.; CALDEIRAS SANTOS, C.; CHIQUETTI, E. IMPLICAÇÕES DO BAIXO PESO NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DE BEBES NO PRIMEIRO ANO DE VIDA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.