DIVERSIDADE DE FUNGOS AGARICALES (FUNGI, BASIDIOMYCOTA) DO CERRO DO LORETO - SÃO VICENTE DO SUL, RS

  • Kamille Ferraz
  • Kamille Rodrigues Ferraz
  • Alice Lemos Costa
  • Cassiane Furlan Lopes
  • Fernando Augusto Bertazzo da Silva
  • Vanielle Galiano Silveira
  • Jair Putzke
Rótulo Bioma, Pampa, Taxonomia, Cogumelos, comestíveis, Toxicidade

Resumo

A ordem Agaricales (Fungi, Basidiomycota) é composta por organismos conhecidos popularmente como cogumelos e abrange cerca de 136 gêneros e 1.600 espécies no Brasil. Detém representantes comestíveis, tóxicos, medicinais, parasitas, dentre outros, sendo importantes para a economia e ecologia mundial. Esta ordem é cosmopolita e possui registros em todos os biomas brasileiros. Entretanto, explorar sua diversidade ainda é necessário, principalmente no bioma Pampa que registrou a maior perda de vegetação nativa nas últimas três décadas em decorrência do avanço da monocultura do eucalipto, do crescimento das lavouras de soja e novas instalações de barragens para o cultivo do arroz. Ademais, é um bioma com clima subtropical, solo arenoso e raso, e vegetação composta principalmente por gramíneas o que o difere de qualquer outro bioma brasileiro. Desta forma, realizou-se um levantamento de Agaricales em uma área da região central do Rio Grande do Sul (RS), domínio do bioma Pampa conhecido como Cerro do Loreto, São Vicente do Sul, RS, Brasil. O Cerro do Loreto possui 338 metros de altura, vegetação ciliar, e a presença de características geológicas marcantes como o topo plano e encosta escarpadas sustentada por arenitos resistentes da Formação Guará. Para as coletas dos espécimes foi utilizado o método de caminhamento, que se baseia em traçar uma rota e segui-la, coletando espécimes ocorrentes, encerrando-a quando o esforço amostral é alcançado, ou seja, a partir do surgimento de espécies já coletadas anteriormente. As coletas foram realizadas após três dias de chuva e duas vezes a cada estação do ano, durante setembro de 2021 a maio de 2022. O procedimento de coleta no campo seguiu as seguintes etapas: 1º Registro fotográfico, 2º Coleta das espécies com auxílio de canivete e 3º Armazenamento individual dos espécimes para não haver contaminação de esporos entre as amostras. Posteriormente, as amostras foram transportadas para o Laboratório de Taxonomia de Fungos (LATAF) da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). A identificação do material ocorreu conforme a literatura, com análises macroscópicas e microscópicas. Foram obtidas 48 amostras, sendo 23 identificadas a nível de gênero e 25 identificadas a nível de espécie, distribuídas em 12 famílias, sendo elas: Agaricaceae, Bolbitiaceae, Cortinariaceae, Entolomataceae, Hydnangiaceae, Marasmiaceae, Mycenaceae, Polyporaceae, Pleurotaceae, Physalacriaceae, Strophariaceae e Tricholomataceae. Destaca-se também a ocorrência de 17 cogumelos comestíveis, entre eles dois indivíduos do gênero Agaricus, A. subrufescens que possui propriedades medicinais e A. singeri, sendo relatado pela primeira vez para o Brasil neste trabalho. Entre as espécies tóxicas, três foram identificadas: Psilocybe cubensis, Lepiota clypeolaria e Chlorophyllum molybdites. Ainda, 25 espécies aqui catalogadas não possuem informações sobre sua toxicidade ou comestibilidade, destacando a necessidade de maiores trabalhos envolvendo esses organismos. Assim, é possível inferir o quanto os fungos do bioma Pampa são diversificados, reforçando a importância de mais estudos sobre a diversidade de fungos na região, que necessita ser mais valorizada. Ainda, o Cerro do Loreto possui uma comunidade ao seu redor, além de receber visitantes para a realização de trilhas para o turismo e lazer, destacando potencial ecoturismo que poderia agregar na economia local. Portanto, essa pesquisa contribuiu com novas citações de Agaricales para o bioma Pampa, servindo como base para novas pesquisas, principalmente em regiões onde não existem dados taxonômicos sobre fungos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
FERRAZ, K.; RODRIGUES FERRAZ, K.; LEMOS COSTA, A.; FURLAN LOPES, C.; AUGUSTO BERTAZZO DA SILVA, F.; GALIANO SILVEIRA, V.; PUTZKE, J. DIVERSIDADE DE FUNGOS AGARICALES (FUNGI, BASIDIOMYCOTA) DO CERRO DO LORETO - SÃO VICENTE DO SUL, RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.