PRIMEIRADESCRIÇÃOCARIOTÍPICADELEPIDOCOLAPTESFALCINELLUS(ARAPAÇU-ESCAMADO-DO-SUL)

  • Paulo Afonso Rosa de Lara
  • Vitor Oliveira de Rosso
  • Teilor Carvalho Koscrevic
  • Marcelo Santos de Souza
  • Analia Del Valle Garnero
  • Fabiano Pimentel Torres
Rótulo Lepidocolaptesfalcinellus, Ag-NOR, Cariótipo, BandaC

Resumo

O Brasil apresenta uma das maiores diversidades de aves do mundo, com cerca de 1970 espécies, abrangendo mais da metade das aves que ocorrem na América do Sul.O gênero Lepidocolaptes é um táxon neotropical amplamente distribuído, representando uma linhagem especializada da família Furnariidae. Com uma dieta principalmente insetívora, forrageiam na vegetação de nível médio ao dossel, por troncos e galhos, em buracos de casca, seguindo geralmente bandos mistos de aves. Apresentam tamanho mediano, bicos finos, compridos e curvos, com plumagem acastanhada, listradas abaixo na maioria das espécies. Sua distribuição vai do norte do México até o centro da Argentina. Em comparação com outros vertebrados, ainda pouco se sabe sobre a citogenética de aves no Brasil, com cerca de apenas 14% das espécies estudadas.Dos estudos publicados sobre cariótipo em aves, são escassos os que caracterizam as regiões organizadoras nucleolares (NORs) com a utilizando impregnação de Nitrato de Prata (Ag-NOR) que possui afinidade com as proteínas codificadas por essa região ou por hibridização in situ fluorescente (FISH) com as sondas de 18S e 28S rDNA por exemplo. Assim, o objetivo deste estudo é descrever o cariótipo de Lepidocolaptes falcinellus, caracterizando as regiões organizadoras nucleolares bem como a distribuição da heterocromatina constitutiva em seus cromossomos. Com o Bandeamento Ag-NOR, foi observado que na maioria das aves estudadas com essa técnica, apresentam marcações nos microcromossomos e o número dos microcromossomos portadores de NORs é variável. Entretanto, as NORs também já foram descritas em macrocromossomos.Neste estudo foram analisadas duas fêmeas de Lepidocolaptes falcinellus (arapaçu-escamado-do-sul), coletadas em Santana da Boa Vista, Rio Grande do Sul, Brasil, com autorização do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (SISBIO), permissões números 44173-1 e 38860/4. Os experimentos seguiram os protocolos aprovados pelo Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA-Universidade Federal do Pampa, 019/2020). As metáfases foram obtidas utilizando cultura de fibroblastos de biópsia de tecidos, onde se macera mecanicamente o material, logo este é dissociado enzimaticamente e as células obtidas são colocadas em uma frasco de cultura com meio DEMEM suplementado com antibiótico e soro bovino fetal. Após obter uma linhagem celular primária, células em metáfase são obtidas incubando a cultura com colchicina e por fim a amostra é fixada em metanol e ácido acético (3:1).A distribuição da heterocromatina constitutiva foi analisada por Bandeamento C, a partir da utilização de solução de Hidróxido de Bário e coradas com Giemsa. As regiões organizadoras do nucléolo foram detectadas utilizando a técnica de Bandeamento Ag-NOR com impregnação de Nitrato de Prata. Para a organização do cariótipo, foi utilizado o programa Corel Draw® 12 e as fotos tiradas utilizando microscópio óptico Olympus BX 53.O cariótipo é composto por 39 pares de cromossomos autossômicos mais o par de cromossomos sexuais (2n=80), foi constatado que o primeiro e o terceiro par de cromossomos são submetacêntricos, sendo os outros 35 pares de cromossomos acrocêntricos. O par de cromossomos sexuais são acrocêntricos, sendo o cromossomo Z de tamanho aproximado ao quarto par e o W ao sexto par do complemento cromossômico. As regiões organizadoras do nucléolo marcaram nas constrições secundárias do braço curto do primeiro par, do mesmo modo que nas espécies Lepidocolaptes angustirostris, Dendrocolaptes platyrostris e Glyphorynchus spirurus, indicando ser uma particularidade do grupo. Referente às regiões de heterocromatina constitutiva, a maioria dos cromossomos evidenciaram marcações centroméricas e se observou o cromossomo W amplamente heterocromático.Portanto o presente estudo traz importantes informações para sobre a citogenética básica desta espécie caracterizando a organização cariotípica, distribuição das regiões ricas em heterocromatina, regiões organizadoras do nucléolo bem como número cromossômico para Lepidocolaptes falcinellus.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
AFONSO ROSA DE LARA, P.; OLIVEIRA DE ROSSO, V.; CARVALHO KOSCREVIC, T.; SANTOS DE SOUZA, M.; DEL VALLE GARNERO, A.; PIMENTEL TORRES, F. PRIMEIRADESCRIÇÃOCARIOTÍPICADELEPIDOCOLAPTESFALCINELLUS(ARAPAÇU-ESCAMADO-DO-SUL). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.