A PRIVAÇÃO MATERNAL PROMOVE DÉFICITS DE MEMÓRIA EM RATAS QUE SÃO REVERTIDOS PELA MANIPULAÇÃO FARMACOLÓGICA DE UM NÚCLEO ENCEFÁLICO

  • Guilherme Liao
  • Ben Hur Souto das Neves
  • Gabriela Jaques Sigaran
  • Karine Ramires Lima
  • Guilherme Salgado Carrazoni
  • Pamela Billig Mello Carpes
Rótulo Estresse, neonatal, Consolidação, memória, Sistema, dopaminérgico

Resumo

O cuidado da prole nos primeiros dias de vida é imprescindível para o processo normal de desenvolvimento de estruturas neurais. Durante o processo de neurodesenvolvimento, são observadas mudanças estruturais, tais como formação de novos neurônios, crescimento dendrítico, aumento da arborização dendrítica , em diferentes estruturas encefálicas. Assim, o estresse no início da vida leva a alterações que podem durar a vida toda. Nesse sentido, estudos demonstram que há uma redução da atividade neurogênica, de conexões entre neurônios e da atividade neural, além da alteração de sistemas neurotransmissores em diferentes estruturas encefálicas de animais submetidos ao estresse neonatal. Dentre estas estruturas está o hipocampo, cujo funcionamento é essencial para os processos de consolidação da memória. Em roedores, estudos que utilizaram o protocolo de privação materna (PM) demonstram que ele pode gerar disfunções dopaminérgicas no hipocampo, comprometendo a consolidação e persistência de memórias. Além disso, estudos prévios do nosso laboratório demonstraram que a manipulação dopaminérgica hipocampal pode reverter os déficits de memória induzidos pela PM. Entretanto, ainda não está claro como a PM pode afetar estruturas encefálicas com projeções dopaminérgicas para o hipocampo, tal como a área tegmental ventral (ATV), um núcleo encefálico localizado no tronco cerebral. Além disso, embora dados sobre o impacto da PM no sistema dopaminérgico e o processo de consolidação e persistência da memória estejam disponíveis na literatura científica, eles são majoritariamente referentes a ratos (machos). Pouco se sabe sobre o impacto da PM em ratas (fêmeas). Assim, nosso objetivo foi avaliar o efeito da PM sobre a memória, e analisar a participação da ATV no déficit da memória induzido pela PM, em ratas. Inicialmente, ratas Wistar prenhas foram obtidas e acompanhadas até o dia do nascimento (DPN0) (n = 15). Após o nascimento, no primeiro dia pós-natal (DPN1), metade da ninhada foi submetida à PM, enquanto a outra metade não. O protocolo de PM consistiu na retirada da mãe da caixa-moradia 3 horas ao dia, durante os 10 primeiros dias de vida (DPN1 DPN10).Nesse ínterim, as ratas da ninhada permaneceram na caixa-moradia e foram transferidas para uma sala aquecida a ± 32°C, para compensar a ausência do calor corporal da mãe.Já na fase adulta, as ratas oriundas da prole foram divididas em 4 grupos distintos : (I) Controle;(II) PM;(III) NMDA;(IV) PM+NMDA.O NMDA é um agonista glutamatérgico, e, considerando que o glutamato é o principal neurotransmissor utilizado no encéfalo, sua injeção intracerebral promove a estimulação da região infundida. Ao atingirem a fase adulta (DPN90), as ratas de todos os grupos foram submetidas a uma cirurgia estereotáxica para a implantação de cânulas guias na região do ATV, para conseguinte infusão de droga/salina. Para a avaliação da memória, foi utilizado a tarefa reconhecimento de objetos(RO).Essa tarefa consistiu em uma habituação ao aparato por 4 dias(20 minutos/dia).No quinto dia (sessão de treino), as ratas foram novamente colocadas no aparato, porém com dois objetos distintos e novos, e foi permitida a exploração deles por 5 minutos.Os animais do grupo NMDA receberam infusão de NMDA logo após(0,5µg/µl - 0,5µl/lado), os demais grupos receberam infusão de veículo(salina).A sessão de teste foi realizada 24 horas após a sessão de treino, para avaliar a consolidação da memória de RO, quando um dos objetos já conhecidos foi mantido e outro foi substituído por um novo objeto, sendo novamente permitida a livre exploração por 5 minutos, a fim de avaliar o reconhecimento dos objetos. O tempo de exploração de cada objeto foi anotado e transformado em porcentagem do tempo total de exploração. O teste t de uma amostra foi utilizado para comparar a porcentagem do tempo total de exploração com uma média teórica de 50%.As diferenças foram consideradas estatisticamente significantes quando P

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
LIAO, G.; HUR SOUTO DAS NEVES, B.; JAQUES SIGARAN, G.; RAMIRES LIMA, K.; SALGADO CARRAZONI, G.; BILLIG MELLO CARPES, P. A PRIVAÇÃO MATERNAL PROMOVE DÉFICITS DE MEMÓRIA EM RATAS QUE SÃO REVERTIDOS PELA MANIPULAÇÃO FARMACOLÓGICA DE UM NÚCLEO ENCEFÁLICO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.