ANTECIPAR A SUPRESSÃO DA IRRIGAÇÃO DO ARROZ REDUZ A QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES

  • Richele Romualdo
  • Janio Antonio Londero Junior
  • Luiz Henrique Minetto da Silva
  • Amanda Matos Leal
  • Leonardo Wagner Brandli
  • Glauber Monçon Fipke
Rótulo Arroz, irrigado, Supressão, Irrigação, Sementes, arroz, Germinação

Resumo

O arroz trata-se de um dos grãos de maior importância agrícola e mais consumidos no mundo, e para atender a demanda da população mundial, a busca por aumentar a produtividade da cultura está cada vez maior. No estado do Rio Grande do Sul prevalece o cultivo do arroz irrigado, onde a lavoura passa a maior parte do ciclo da cultura com a presença de uma lâmina de água, isso é possível devido às características do solo e clima da região, que atendem positivamente as necessidades fisiológicas da planta. Uma das recomendações técnicas do arroz irrigado é de que se realize a supressão da irrigação quando grande parte dos grãos estiverem pastosos, isso ocorre no estádio fenológico da fase reprodutiva da cultura. Com isso, o objetivo do trabalho foi avaliar os efeitos na qualidade das sementes de arroz irrigado oriundas de uma área onde foi feita a antecipação da supressão da irrigação definitiva na cultura. O trabalho foi desenvolvido na área experimental da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), no município de Itaqui, localizado na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, onde o solo da área utilizada para o experimento é classificado como Plintossolo Háplico. Foi executada a condução de sistema de cultivo mínimo, onde houve o preparo do solo e a construção de taipas com sete meses de antecedência da semeadura, respeitando as recomendações técnicas de adubação da cultura na região. A cultivar de arroz utilizada foi a IRGA 424 RI, onde os tratamentos utilizados foram a supressão da irrigação no 7° dia após a antese das flores (floração), que ocorre no estágio fenológico R4 da cultura do arroz, e as outras supressões foram aos 14 dias após a floração (DAF), 21, 28 e 35 DAF e sem a supressão da irrigação até a colheita, que ocorreu 42 DAF, finalizando com um ciclo total de 132 dias. Quando a planta estava no estágio R9 foi realizada a colheita manual de 3 m2 na parcela, que prosseguiu por uma trilha mecânica, e através deste material foram retiradas as amostras homogeneizadas para as avaliações laboratoriais referentes a qualidade fisiológica das sementes. Para essas avaliações foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado, onde foram dispostas 800 sementes, semeadas em papel germitest e mantidas em incubadora a 30° C, no quarto dia foi avaliada a primeira contagem do teste de germinação (PCG), e no oitavo dia, a avaliação da germinação (GERM). Para a realização das outras avaliações foram escolhidas aleatoriamente 20 plântulas com quatro dias para a estimação de comprimento de parte aérea (CPA), comprimento de raiz (CR) e massa de matéria seca (MSECA). As variáveis de PCG e GERM não atenderam aos pressupostos do modelo matemático, então foi utilizado a transformação angular para atender aos pressupostos da normalidade dos erros pelo teste de Shapiro-Wilk (α≤0,05). Os resultados expressaram comportamento linear quanto ao teste de germinação, isso significa, haverá 7,17% de redução deste caractere a cada dia de antecipação da supressão. Nas variáveis de crescimento de plântulas, como CPA, CR e MSECA, os valores obtidos mostraram influência negativa, diferindo apenas para CPA, onde houve redução de 0,07 cm a cada dia de antecipação da supressão. Os resultados obtidos podem derivar de diferentes fatores, como o momento da colheita, as condições ambientais, e principalmente, a genética da cultivar, que pode ser o principal fator de ter ocorrido redução nos caracteres avaliados referente a antecipação da supressão na cultura. Portanto, suprimir precocemente a irrigação definitiva da lavoura de arroz influencia negativamente a produção de sementes, pois há redução na qualidade fisiológica, expressos pela porcentagem de germinação e no comprimento de plântulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
ROMUALDO, R.; ANTONIO LONDERO JUNIOR, J.; HENRIQUE MINETTO DA SILVA, L.; MATOS LEAL, A.; WAGNER BRANDLI, L.; MONÇON FIPKE, G. ANTECIPAR A SUPRESSÃO DA IRRIGAÇÃO DO ARROZ REDUZ A QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.