UTILIZAÇÃO DO MODELO AQUACROP NA SIMULAÇÃO DO CONTEÚDO DE ÁGUA NO SOLO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE DÉFICIT HÍDRICO

  • Maria Leonor Auzani Biscaino
  • Lucas Migotto Alves
  • Marcia Xavier Peiter
  • Adroaldo Dias Robaina
  • Eracilda Fontanela
  • Chaiane Guerra Da Conceicao
Rótulo Evapotranspiração, Aspersão, Manejo, irrigação

Resumo

Modelos de simulação da produção de culturas são ferramentas cada vez mais difundidas no auxílio da tomada de decisão e otimização dos recursos, como a irrigação. Neste sentido, estudos que preveem a produção de culturas e suas interações com a água e o ambiente em que serão produzidas são extremamente necessários, sendo utilizados para isso os modelos de simulação das culturas. Considerando a necessidade de estudos que envolvam a produção de milho e a utilização de irrigação deficitária na região Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, o objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho do modelo AquaCrop na simulação do conteúdo de água no solo sob diferentes condições de reposição hídrica. O estudo foi desenvolvido no município de Alegrete em clima subtropical úmido. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com três repetições, onde os tratamentos de irrigação correspondiam a 0 e 100% da evapotranspiração da cultura (ETc), em todo o ciclo da cultura; e a 50, 75 e 100% da ETc no período vegetativo, e suprimidas em 50% no período reprodutivo. O híbrido de milho utilizado foi o AG 8780 contemplando 148 dias de ciclo. As irrigações foram realizadas através de um sistema de aspersão convencional, sendo o manejo de irrigação efetuado com base nos dados de ETc, através da relação da evapotranspiração de referência (ETo); e os coeficiente de cultura (kc). Os coeficientes de cultura variaram conforme os estágios de desenvolvimento da cultura. Para a validação do modelo, utilizaram-se dados de clima, solo, cultura e manejo, para a cultura do milho, obtidos na safra 2018/19 no município de Alegrete. Os parâmetros de clima contemplam dados diários de temperatura do ar, radiação solar, precipitação, ETo, e concentração média anual de CO2 na atmosfera. Para o componente solo, utilizaram-se dados das camadas de solo analisadas; umidades em capacidade de campo, ponto de murcha permanente e saturação; condutividade hidráulica saturada. Durante todo ciclo da cultura foi realizada a estimativa do conteúdo de água no solo, através da aferição da umidade do solo, pelo método gravimétrico e posteriormente calculado o total de água disponível (TAW), para cada camada de solo, considerando os limites superior e inferior de água no solo, correspondentes a capacidade de campo e ponto de murcha permanente, respectivamente. Para os parâmetros de cultura, o modelo foi calibrado utilizando dados obtidos experimentalmente na safra anterior, que são divididos dentro do modelo em conservativos e não-conservativos. Para o componente manejo, o modelo possibilita determinar o método de irrigação, o dia e a lâmina de irrigação aplicada em cada tratamento, a porcentagem de cobertura do solo na semeadura, a salinidade e a fertilidade do solo. Para a porcentagem de cobertura do solo na semeadura, considerou-se 75% de cobertura com material orgânico (restos de culturas), em função da prática da semeadura direta. A salinidade foi desconsiderada, e a fertilidade do solo considerada ideal e igual para todos os tratamentos. Para a simulação do conteúdo de água no solo, o AquaCrop apresentou tendência a superestimar os resultados em 13,9; 7,4 e 11,8% nos tratamentos que menos receberam água, ou aqueles mais submetidos ao déficit hídrico, sendo mais evidente no tratamento de sequeiro, inferindo possíveis limitações do modelo nestas condições, ou precisão na calibração dos parâmetros de estresse hídrico. Percebe-se, ainda, valores abaixo da umidade de ponto de murcha permanente, e, que, mesmo o modelo tendo acompanhado o comportamento de declínio, não simulou valores abaixo de PWP. Da mesma forma, para os demais tratamentos, e, que apresentaram picos maiores na umidade de capacidade de campo, mantiveram a simulação, em sua maioria, abaixo de FC. Neste caso, a subestimativa de FC é compreendida no período reprodutivo da cultura. Sendo assim, justifica-se que o modelo subestima FC pois não considera a permanência desta umidade por vários dias consecutivos, e deduz que os solos em condições de saturação drenam rapidamente, ficando na faixa de água disponível. Quanto a eficiência do modelo, ou seja, a forma como os dados se encaixam na linha 1:1, percebe-se que o modelo conseguiu acompanhar a variação do conteúdo de água no solo observado, onde os resultados foram melhores (0,75 e 0,73) para os tratamentos com as menores lâminas de irrigação, e pior (0,55) para o tratamento irrigado com 100% durante todo o ciclo da cultura. No entanto, os valores mantiveram-se dentro do aceitável, constatando a eficiência e robustez do modelo no auxílio do planejamento da irrigação. Considerando os resultados satisfatórios obtidos neste estudo, infere-se que o modelo AquaCrop é capaz de simular o conteúdo de água no solo em condições de déficit hídrico ao qual a cultura possa ser submetida, mesmo que apresentando leve tendência a superestimar os resultados conforme o incremento do mesmo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-11-23
Como Citar
LEONOR AUZANI BISCAINO, M.; MIGOTTO ALVES, L.; XAVIER PEITER, M.; DIAS ROBAINA, A.; FONTANELA, E.; GUERRA DA CONCEICAO, C. UTILIZAÇÃO DO MODELO AQUACROP NA SIMULAÇÃO DO CONTEÚDO DE ÁGUA NO SOLO SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE DÉFICIT HÍDRICO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 2, n. 14, 23 nov. 2022.