IMPACTO DO RECOBRIMENTO DE SEMENTES DE FORRAGEIRA NA SEMEADURA MECÂNICA EM SOLO

  • Renata Kuhn
  • Gabriela Unamuzaga Minho
  • Gabriela Silveira Da Rosa
Rótulo Recobrimento, sementes, Cornichão, Leito, jorro

Resumo

O cornichão é uma leguminosa forrageira que se destaca por sua versatilidade de adaptação, excelente valor nutricional e sua grande resistência ao frio. Apesar de possuir diversas vantagens, ela ainda apresenta déficits, como por exemplo, devido ao tamanho de suas sementes, acabam ocorrendo perdas durante a semeadura, mas isso pode ser reduzido através de técnicas de beneficiamento. Dentre elas, tem-se o recobrimento, uma técnica que tem apresentado vantagens ao agricultor pois permite a aplicação conjunta de fungicida, inseticida, micronutrientes e inoculantes, melhora as condições de plantabilidade além de uniformizar o tamanho, peso e formato das sementes. As sementes do cornichão são esféricas e pequenas. Devido a isso, torna-se difícil o uso e regulagem de tecnologias agrícolas. A aplicação da técnica de recobrimento minimiza esse problema, melhorando a germinação e facilitando a distribuição das sementes. O aumento do tamanho da semente, assim como a alteração de sua forma, facilita a semeadura e protege a semente de ataques externos. Para a realização da prática de recobrimento é utilizado o leito de jorro, essa técnica apresenta vantagens como a não formação de aglomerados, possibilita uma cobertura uniforme, e promove o recobrimento e a secagem simultaneamente. Portanto, o objetivo desse trabalho foi verificar o impacto do processo de recobrimento de sementes de cornichão (Lotus corniculatus L.) na semeadura mecânica em solo. O procedimento experimental consistiu primeiramente na caracterização das sementes a fim de verificar se elas se adequavam as exigências do processo. Foram realizados dois ensaios de recobrimento no equipamento leito de jorro: nas temperaturas de 75 oC e 85 oC e vazões de suspensão de 13,4 e 11 mL/min, respectivamente. A suspensão de recobrimento usada foi composta pelos seguintes componentes: água; talco; amido; gelatina; ColorseedⓇ e glicerol. O tempo de atomização da suspensão foi de 20 min, após esse período cessou-se a atomização e deixou-se as partículas em estado de jorro por 5 min a fim de secar a camada polimérica. Para a realização da análise da velocidade de emergência em solo, foram utilizadas três diferentes amostras, sendo elas, as amostras dos experimentos de recobrimento e também a amostra in natura para realizar a comparação. O maquinário agrícola utilizado para realizar a semeadura é composto por placas que possuem 2 orifícios com espessura e diâmetro diferentes por onde as sementes escoam. O intuito dos diferentes diâmetros é fazer com que seja possível manipular a quantidade requerida de sementes por área. Para a abertura de 5 mm a semeadura chega a ser muito próxima de 100%. Comparando as sementes in natura com as recobertas para as aberturas de 2 a 3 mm observou-se que a quantidade de sementes recobertas é inferior às sementes in natura. Isso ocorre devido ao aumento das sementes proporcionado pelo recobrimento, fazendo com que dificulte a passagem da semente pelo orifício. Para a abertura de 4 mm observou-se que a quantidade de sementes recobertas semeadas se igualou a quantidade de sementes in natura. A partir dessa abertura verifica-se que a semeadura das sementes in natura atinge 92% sendo o recobrimento responsável pelo aumento de aproximadamente 3% no valor da semeadura, possibilitando, assim, atingir uma faixa de 97% de semeadura. Analisando as condições estudas, percebeu-se que não houve a emergência das plântulas em nenhum dos casos. Tal fato ocorreu uma vez que as sementes foram semeadas no período da primavera, ou seja, fora do período de semeadura adequado, que é entre abril e junho. Conclui-se, que o recobrimento das sementes de cornichão foi satisfatório pois o processo proporcionou incremento ao peso e tamanho das sementes, possibilitando a semeadura mecânica. Já no campo observou-se que quanto maior a abertura da placa, mais sementes são semeadas. Não foi possível analisar as plantas, pois as sementes não germinaram devido a semeadura fora da época indicada para a espécie. Talvez os valores obtidos ainda não sejam suficientes para que o procedimento possa ser reprodutível junto aos produtores agrícolas. Alguns ajustes ainda se fazem necessários para que o processo seja acessível e tenha uma boa relação custo/benefício.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
KUHN, R.; UNAMUZAGA MINHO, G.; SILVEIRA DA ROSA, G. IMPACTO DO RECOBRIMENTO DE SEMENTES DE FORRAGEIRA NA SEMEADURA MECÂNICA EM SOLO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 13, n. 3, 16 nov. 2021.